Alinhamento ideológico a Trump só traz prejuízos ao Brasil, adverte senador

Compartilhe

Ideologia de Bolsonaro tem destruído pontes do Brasil com o mundo, alerta o novo líder do PT no Senado
Alessandro Dantas

senador Rogério Carvalho (SE), líder do PT no Senado, fez uma série de críticas ao conteúdo da mensagem presidencial enviada por Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional e lida, na última segunda-feira (3), pelo ministro Onyx Lorenzoni no início do ano legislativo.

“O governo afirma que combate o viés ideológico nas relações internacionais. Mas no âmbito das relações internacionais o governo Bolsonaro é só ideologia, por se identificar com o antiglobalismo e as críticas ao multilateralismo, as organizações internacionais e a agenda liberal progressista”, destacou.

Na avaliação de Rogério, o alinhamento “acéfalo” do Brasil ao presidente dos Estados UnidosDonald Trump, tem sido responsável por colocar o Brasil no meio de polêmicas que tem demonstrado o amadorismo do chanceler Ernesto Araújo e do secretário de assuntos internacionais da Presidência.

“Nos tornamos um País que passou a se intrometer em conflitos que podem trazer prejuízos, como atrair o terrorismo para nossas terras. Um país que sempre se manteve equidistante das disputas que ocorreram no mundo, principalmente, entre países árabes e judeus”, disse.

Para o senador Jean Paul Prates (PT-RN), a manifestação mais expressa do alinhamento acéfalo do Brasil com os Estados Unidos é a tentativa do secretário de energia dos Estados Unidos, Dan Brouillette, oferecer ajuda para modelagem dos próximos leilões do petróleo da camada pré-sal.

“A manifestação mais expressa desse alinhamento acéfalo é reconhecer que não temos cérebros para regular os leilões do nosso próprio pré-sal quando o secretário de Energia dos Estados Unidos oferece técnicos e advogados norte-americanos ajudem a elaborar as regras dos leilões do pré-sal brasileiro. Essa é a prova de que, agora, no governo federal não temos competência e nem cérebro para fazer isso”, apontou.

“O Brasil está fora do radar de uma construção no mundo onde as relações multilaterais são cada vez mais importantes e fundamentais para a consolidação da nossa posição no mundo e na economia globalizada”, criticou Rogério.

O governo Bolsonaro, na opinião do senador Rogério Carvalho, se notabilizou, em seu primeiro ano, por não seguir uma orientação pragmática, destruir as pontes dos fóruns multilaterais como o Brics e negar a efetiva aproximação do País com regiões mais distantes do entorno estratégico do Brasil como a Ásia e o Pacífico.

“O Brasil passou a adotar ações imprevisíveis. Há uma incerteza e insegurança com relação ao que o Brasil e Bolsonaro pensam em relação à China, Mercosul e Oriente Médio, gerando grande preocupação da comunidade internacional. O Brasil está fora do radar de uma construção no mundo onde as relações multilaterais são cada vez mais importantes e fundamentais para a consolidação da nossa posição no mundo e na economia globalizada”, criticou Rogério.

“Aquilo que foi apresentado ontem como mensagem do presidente da República ao Congresso Nacional é um somatório de fatos mentirosos, equivocados. Quero crer que ele não acredita naquilo. Se não, realmente nosso País estaria entregue a alguém que vive no mundo da fantasia”, criticou o senador Humberto Costa (PT-PE).

Por PT no Senado


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*