“Arborização Urbana: Um desafio necessário e urgente!”, por Cassiano Rodrigues Leite

 

Arborização Urbana: Um desafio necessário e urgente!

Cassiano Rodrigues Leite

O vídeo que assistimos indignados e compartilhamos essa semana nas mídias e redes sociais, de um cidadão destruindo gratuitamente uma árvore plantada na Rua Coronel Galdino, demonstra claramente a falta de educação ambiental que temos na cidade, e a dificuldade em implantar projetos inovadores, pela falta de consciência por parte de alguns cidadãos alheios ao bom convívio social. A legislação local orienta para que cada imóvel tenha ao menos uma árvore plantada em sua calçada, e isso abrange também a região central do município. Mas é bem diferente a realidade da teoria. Quando caminhamos pela Avenida Sampaio Vidal, ou Rua São Luiz, por exemplo, sentimos o calor abrasador dos raios solares, tão perigosos à humanidade, sendo este o grande causador de câncer de pele no planeta, e, mesmo assim, não encontramos uma única árvore para nos dar a sombra que tanto precisamos, exatamente no espaço onde há maior concentração popular: o centro comercial e bancário. Quando encontramos pessoas dispostas a cumprir as legislações e mudar esse quadro desértico na região central, surge um cidadão que se acha no direito de nos privar desses benefícios que nos oferece a arborização urbana.
Quando falamos em árvores, logo nos vem em mente o frescor da sombra, mas, muito além desse refrigério, essas árvores nos fornecem elementos essenciais à existência da vida no planeta. Citando apenas alguns desses exemplos, as folhas realizam o sequestro de carbono, emitidos pelos escapamentos dos automóveis, e devolvem ao nosso ambiente o oxigênio que respiramos. Ainda, suas raízes capturam água no solo, realizando a evapotranspiração através das folhas, que, juntamente com a sombra, permitem um clima mais ameno e agradável, além da considerável melhora na umidade relativa do ar. Seus galhos abrigam animais silvestres, como pássaros, que encantam e alegram nossas vidas. Suas flores tornam mais colorida e agradável a convivência no centro urbano, tão acinzentado e ruidoso atualmente. Enfim, quando o cidadão destruiu a árvore na Rua Coronel Galdino, ele nos roubou todos esses direitos, porém, nada lhe aconteceu. Por muito menos, um motorista é devidamente penalizado no trânsito, mas o meio ambiente ainda não possui uma legislação ampla sobre o tema, e situações como essa continuarão acontecendo, tanto pela falta de consciência e educação ambiental, quanto pela falta de punição à altura. Necessitamos urgente de melhorias na arborização urbana e de penalidades com compensações ambientais para inibir ações como essa.

Compartilhe
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
Instagram

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*