Últimas

Artigo: “A importância da pratica de atividades físicas na vida das pessoas com deficiência”, por Aline Moraes

Compartilhe

A prática de atividades físicas é importante para a qualidade de vida e a saúde das pessoas sem e com deficiência. Estimulam nossas potencialidades e possibilidades e proporciona nosso bem-estar físico e psicológico.

Segundo Wellichan e Santos (2019) e Tavares (2010), a prática de atividades físicas e esportivas auxiliam no desenvolvimento de novas habilidades, ampliam níveis de coordenação motora, lateralidade, ganho de agilidade e equilíbrio dinâmico e estático, fortalecimento muscular, de resistência, de sensibilidade, auxilia na função respiratória, além, é claro, de prevenir enfermidades secundárias. Ressaltando sempre a importância de respeitar as possibilidades e os limites de cada ser.

As pessoas com deficiência buscam por melhor qualidade de vida, manutenção e promoção de saúde, entretanto enfrenta diversas barreiras arroladas à acessibilidade. A realidade vivida por muitas pessoas com deficiência é bem diferente da garantida na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, pois muitos ambientes não são construídos e/ou adaptados conforme o desenho universal, determinado pela mesma. O que reduz as oportunidades de pessoas com deficiência frequentarem espaços como: academias, parques, clubes, espaços de lazer, cultura, dentre outros.

Entretanto não só as barreiras arquitetônicas precisam ser eliminadas como também as barreiras atitudinais. Esse é o maior desafio. A sociedade precisa propiciar um ambiente de acolhimento, respeito, compreensão e mover-se a fim de dar oportunidades para os diferentes públicos.

As pessoas com deficiência tem o direito de usufruir de todos os espaços da sociedade, como exemplo, praticar atividades físicas e esportivas, contudo faltam lugares adaptados, material adequado. Há alguns avanços, mas ainda são poucos os investimentos realizados para a inclusão.

A prática de atividade física é de grande importância para as pessoas com deficiência física adquirida como forma de manutenção de um estilo de vida saudável e ativo, promoção de saúde, recuperação, favorece a autonomia e a independência, através da melhora na flexibilidade, força e coordenação. Ainda de acordo com Rodrigues, Mussi e Almeida (2014), alguns casos podem reduzir dores, atuar na prevenção de deformidades, aumentar a resistência pulmonar e cardiovascular.

Psicologicamente, a atividade física proporciona bem-estar, alegria e prazer, atua na melhoria da autoestima, do autoconceito, da imagem corporal e das funções cognitivas, diminuindo o estresse, a ansiedade, e satisfação própria como forma de autorrealização.

Quero mais uma vez ressaltar que as possibilidades e limitações dependem de pessoa pra pessoa, cada ser tem seus limites e restrições, não devemos tratar ninguém com padrões pré-estabelecidos, cada sujeito é único. A comparação frente à capacidade atlética pode mais uma vez excluir e inferiorizar esse sujeito, portanto devemos tomar certo cuidado ao papel do empoderamento através do esporte para não cair no discurso capacitista.

Aline Marcela de Moraes, Psicóloga, Técnica em Segurança do Trabalho

Psicóloga – CRP: 06/130716 – Facebook: /ammpsicologa – e-mail: alinemarcela_moraes@hotmail.com – Fone: (14) 99679-2161

Bibliografia:

BRASIL, 2015, Lei n. 13.146, de 6 de jul. de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência.

RODRIGUES, D. N.; MUSSI, R. F. F.; ALMEIDA, C. B. Atividade física na promoção da saúde de amputados. EFDeportes.com, Buenos Aires, v. 19, n. 191, abr. 2014.

TAVARES, M; Importância da Educação Física Adaptada para o desenvolvimento global do educando com Deficiência Mental. 2010.

WELLICHAN, D. S. P.; SANTOS, M. G. F. Qualidade de vida e deficiência: o CrossFit Adaptado como experiência. 22 f., 2019.

 


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*