Ato em São Paulo cobra abertura do Hospital Sorocabana

Compartilhe

Com participação do pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo Jilmar Tatto, os manifestantes cobraram a reabertura do hospital localizado na Lapa, zona oeste da capital paulista
Filipe Araújo

Jilmar Tatto (D), pré-candidato à prefeitura de São Paulo, e o deputado federal Alexandre Padilha (C), ex-ministro da Saúde

Movimentos sociais, sindicais, moradores e ativistas realizaram ato pela reabertura do hospital Sorocabana localizado na Lapa, zona oeste da capital paulista, nesta sexta-feira (22). O PT de São Paulo participou do ato em frente à unidade hospitalar fechada desde 2010.

O pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo Jilmar Tatto, presente no ato, destacou que o primeiro compromisso dele enquanto prefeito será a reabertura deste hospital com o nome de Raphael Martinelli, líder sindical ferroviário que idealizou o hospital na região.

De acordo com Tatto, as gestões do governador João Dória e do prefeito Bruno Covas preferem hospitais de campanha a assumir compromisso com um hospital permanente,  para atendimento permanentes da população. Ele também mencionou a necessidade de haver uma fila única de atendimento na saúde para que a população seja assistida de forma igualitária.

O ex-ministro da Saúde e deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) falou sobre a importância de dialogar com os movimento. Ele destacou projetos na área da saúde elaborados através do diálogo com sindicatos e movimentos. E ressaltou: “Estamos na luta para que as pessoas não morram e o SUS seja fortalecido”.

O presidente do Diretório Municipal do PT-São Paulo, Laércio Ribeiro, lembrou que a gestão Haddad teve um projeto de melhoria da saúde. Em sua administração, Haddad reabriu o hospital Santa Catarina, antigo Hospital Santa Marina em Jabaquara, na Zona Sul, e desenvolveu projetos que foram interrompidos pela gestão tucana, como o hospital da Brasilândia.

Os manifestantes também reforçaram a necessidade de hospitais de campanha nas regiões de periferia para atender a demanda no momento de pandemia, sem deixar de lado a luta pelos hospitais permanentes.

Além de membros da direção municipal do PT São Paulo, o ato contou com a participação de representantes do PT nas regiões da Zona Norte e Oeste, do PT de Perdizes, Pirituba e Brasilândia.

PT São Paulo


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*