Bastos: inadimplência no comércio aumenta quase 50% com governo Bolsonaro

O mês de Setembro foi recorde do número de consultas ao Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Industrial de Bastos, chegando a 47% de aumento, no comparativo a igual período do ano passado, sendo o maior dos nove meses do ano, elevando em 12% a média de consultas durante 2019. “Os comerciantes estão procurando mais proteção ao vender pelo crediário”, disse o presidente da associação comercial bastense, José Claudio Caldeira, ao verificar o levantamento mensal do SCPC da entidade. “Isso é um bom sinal, pois, quem consulta antes de vender pelo crediário tem menos chances de inadimplência”, afirmou o dirigente ao verificar somente os meses de Janeiro e Agosto como sendo os meses deste ano com menos consultas realizadas.

De acordo com os dados apresentados pelo SCPC da associação comercial de Bastos, foram realizadas até o mês de Setembro, 7.354 consultas ao órgão de proteção ao crédito. No ano passado foram realizadas 6.592 consultas, havendo uma elevação de 12% no comparativo. “Em Julho foram 33% de aumento, naquele mês”, comparou José Claudio Caldeira ao verificar o segundo melhor mês em número de consultas em 2019. “O fato de haver crescimento em sete meses do ano, dos nove existentes, é um excelente sinal de que o hábito do comerciante está sendo de maior cautela na hora de vender pelo crediário”, opinou o dirigente ao elogiar a performance dos lojistas, pois, segundo ele, somente consultando a ficha cadastral do cliente antes de vender pelo crediário, é que se evita o crescimento da inadimplência dentro da empresa.

Já as consultas sobre as emissões de cheques estão seguindo uma tendência natural de queda. “O uso dos cheques está cada vez menor, depois do surgimento dos cartões de crédito, débito e benefícios”, disse José Claudio Caldeira que mesmo com a queda no uso de cheques como pagamento no comércio em geral, ainda é um instrumento de pagamento aceito em várias empresas. “Por ser uma “promessa de pagamento”, é preciso consultar antes de receber”, avisou o dirigente que está com uma queda de 17% no número de consultas sobre as emissões de cheque na cidade de Bastos. Até o mês de Setembro foram realizadas 160 consultas sobre cheques, diante das 193 consultas realizadas no mesmo período do ano passado. “Um fato anormal aconteceu em Setembro, em que não houve nem uma consulta sobre os cheques”, disse em tom de surpresa ao “zerar” o mês nas consultas ao sistema do SCPC sobre os cheques.

O presidente da associação comercial e industrial de Bastos afirma que o fato de haver consultas, não quer dizer aumento nas vendas do varejo bastense. “O fato de consultar não quer dizer que a venda tenha sido efetivada”, falou ao exemplificar o fato do cadastro não ser aprovado. “O importante é que o lojista está sendo cauteloso, e está utilizando a ferramenta mais eficaz para a diminuição da inadimplência, que é o SCPC”, defendeu o dirigente ao lembrar que o sistema da associação comercial é nacionalizado, ou seja, uma vez devendo em qualquer loja do País, a restrição é nacional. “Para isso é preciso que o comerciante registre o débito no sistema”, ensinou José Claudio Caldeira ao mostrar a importância do uso da ferramenta de consulta.

LEGENDA – José Claudio Caldeira, presidente da associação comercial de Bastos, fala sobre o comportamento dos lojistas

Compartilhe
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
Instagram

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*