Últimas

Black Friday 2020 termina com 9160 reclamações; confira o principal motivo

Compartilhe


source

Brasil Econômico

black friday
Lorena Amaro

Black Friday


O Reclame Aqu i realizou o seu balanço anual de reclamações na Black Friday e neste ano, diferente do esperado, o saldo não foi tão alto quanto o esperado. Foram registradas 9160 reclamações no evento deste ano contra 8800 queixas em 2020. 

O minotramento teve início na quarta-feira (25/11) com encerramente às 23h59 de sexta-feira (27). Do início da análise até as primeiras horas do dia da Black Friday houve evolução no número de reclamações, mas segundo o Reclame Aqui, as promoções da Méliuz, do Burger King, do McDonalds e do Mercado Pago, em 2019, fizeram com que a taxa de queixas explodisse na reta final do evento de promoções.

Em 2020, 27% das reclamações ocorreram em casos de propaganda enganosa , enquanto na edição do ano passado os principais problemas envolveram logística e infraestrutura. Uma novidade deste ano foi a consolidação do hábito de compras online por causa da pandemia de Covid-19, estima-se que 7 milhões de novos consumidores compraram online pela primeira vez nesta Black Friday.

“A Black Friday 2020 foi do atendimento, da experiência do cliente e da logística. Valeu porque as empresas venderam, os consumidores compraram e não teve muita loucura. Até porque, desconto, mesmo, foi mediano. Vamos ver agora como o investimento em logística vai fazer a diferença nos próximos dias”, analisa o fundador e CEO Global do Reclame AQUI, Mauricio Vargas.

Segundo o levantamento, a edição deste ano não trouxe grandes promoções  para o consumidor porque alta do dólar impediu que os comerciantes pudessem variar o preço de eletrônicos, que representam boa parte da procurar por descontos neste período.

Outra área que também não garantiu grandes ofertas foi a de eletrodomésticos, pois, de acordo com o Reclame Aqui, os estoques foram esvaziados durante a pandemia do novo coronavírus, um período em que as famílias passaram a comprar mais produtos dessa linha porque passaram a ficar mais tempo em casa.


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*