Cachorra que havia sido roubada e atropelada foi tratada em clínica e devolvida ao dono

RESGATE DE ANIMAIS: Empresa que Prefeitura contratou realiza o primeiro atendimento.

Cachorra que havia sido roubada e atropelada foi tratada em clínica e devolvida ao dono.


Era para a história da cadela Aika de 1 ano e 6 meses ser diferente do que você está vendo nas fotos. Depois de se perder na região central de Marília, ser roubada, fugir e ser atropelada, Aika foi recolhida pela empresa contratada pela Prefeitura, ficou em tratamento em clínica conveniada e, depois com a ajuda de ONGs e protetores, foi devolvida à dona. Essa foi a primeira experiência da empresa em Marília com animais de pequeno porte depois que o serviço começou nessa semana.


Tudo deu início na manhã desta sexta-feira (16), quando na região central de Marília, depois da explosão de fogos de artifício, Aika escapou de sua casa e fugiu. Na mesma hora, um pedido de ajuda para encontrá-la foi registrado nas redes socais.
Bastou alguns minutos para milhares de marilienses compartilharem a postagem e começar uma verdadeira corrente para encontrar a cadela desaparecida.
Horas depois a empresa contratada pela Prefeitura “BG Zangrossi Resgate de Animais” recebeu um chamado via 193 para recolher um cachorro que havia sido atropelado na Rodovia do Contorno, Zona Oeste.
Para a surpresa de todos era Aika, que, segundo sua proprietária, a bancaria aposentada Sandra Helena de Souza, foi roubada depois que escapou da casa e como é muito esperta, pode ter fugido do carro do ladrão, caindo na rodovia.
PARCERIA
A busca por Aika contou com a ajuda de ONGs e protetores de Marília. A empresa contratada viu que o animal tinha procedência, ligou para alguns protetores e logo a corrente se formou.
“Como temos experiência em outras cidades, nós vimos que o animal tinha um dono. De imediato cuidamos do animal e depois acionamos as ONGs, que fizeram um trabalho brilhante para achar o proprietário”, disse o médico veterinário Ricardo de Almeida Souza, representante da empresa.
A bancária Sandra não estava na cidade, e por saber da fuga do seu animal de estimação entrou em desespero. “Depois que contaram para nós que a empresa contratada pela Prefeitura havia pego a nossa cachorra e levado para uma clínica para receber tratamento ficamos numa felicidade muito grande. Pela primeira experiência está sendo um trabalho muito lindo, gratificante e que precisa ser muito valorizado”, disse Sandra em entrevista à Assessoria de Imprensa da Prefeitura.
Sandra fez questão de desmitificar a fake news de que a empresa seria uma nova carrocinha para Marília. “Quando criança nós vinculávamos à carrocinha a pegar os animais de rua e matar ou sumir com eles e, pelo resgate da Aika ontem (sexta-feira), nós vimos que a Prefeitura acertou e que o trabalho é totalmente diferente do que andam falando. Se não fosse essa empresa e a ajuda de todos pela internet não sei se conseguiríamos encontrá-la”, salientou a proprietária.
Para o secretário do Meio Ambiente e Limpeza Pública, Vanderlei Dolce, este é o intuito da Prefeitura e consequentemente da empresa. “Nós estamos querendo ajudar esses guerreiros que são os protetores das ONGs. Viemos para somar. Essa empresa contratada pelo Prefeito Daniel Alonso através de licitação e, além de ser idônea, é especializada e tem uma estrutura forte para atender os nossos chamados com precisão, agilidade e principalmente muito amor e carinho”, disse.
COMO FUNCIONA O RESGATE?
Na última terça-feira, dia 13, uma reunião com a empresa, Prefeitura e protetores no Bosque Municipal, mostrou como o trabalho vai funcionar em Marília. A empresa que firmou parceria com a Polícia Ambientar e Corpo de Bombeiros será chamada para atendimentos via 193.
Os animais de pequeno porte somente serão recolhidos quando forem vítimas de acidente, maus tratos ou animais com doenças contagiosas e terminais.
Depois de tratados, vacinados e vermifugados serão devolvidos aos donos ou nos locais que foram retirados. Em hipótese alguma animais saudáveis serão recolhidos.
Já os animais de grande porte que estiverem soltos em via pública serão resgatados, microchipados e ficarão à disposição dos proprietários que para resgata-los pagarão o valor referente a 10 Ufesps (Unidades Fiscais do Estado de São Paulo) – cada Ufesp vale atualmente R$ 25,70. Na reincidência o valor será de 20 Ufesps e, se o mesmo animal estiver na rua e for resgatado pela terceira vez, o proprietário não terá mais direito a recuperá-lo e o animal vai para adoção. O animal de grande porte, quando recolhido, será levado para um local próximo da cidade, que não será divulgado por questões de segurança.

Fotos: Divulgação.

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*