Câmara aprova Plano de Cultura. Entre as metas, Orquestra Filarmônica e Academia Mariliense de Letras

Foto:Artistas acompanharam a votação do Plano Municipal

Em noite de sessões ordinária e extraordinária, durante a semana que passou, com assuntos polêmicos e outros muito aguardados, os vereadores de Marília aprovaram oito matérias em pauta.

O Projeto de Lei nº 116/2017, da Prefeitura Municipal, que institui o Plano Municipal de Cultura do Município de Marília para o decênio 2017 a 2026 e dá outras providências, foi aprovado e muito elogiado por todos os edis. O Plano Municipal de Cultura de Marília será o instrumento norteador para o desenvolvimento da política cultural do município ao longo dos próximos dez anos.

Considerando as três dimensões da cultura: a dimensão simbólica, fundamentada na ideia de que é inerente ao ser humano a capacidade e a necessidade de se expressar por meio de diversas linguagens artísticas; a dimensão cidadã, fundamentada no direito ao acesso à cultura, como direito humano; e a dimensão econômica da cultura, que demonstra a capacidade dos agentes culturais tornarem-se também agentes de desenvolvimento econômico, o Plano Municipal de Cultura de Marília é um instrumento de planejamento estratégico que estabelece as diretrizes, objetivos e metas para o desenvolvimento cultural do município no período de sua abrangência.

Entre os objetivos está a formação e consolidação do corpo artístico municipal de música para a formação de Orquestra Filarmônica ou Sinfônica Municipal e ainda, a instituição, regulamentação e implantação, com dotação orçamentária própria, da Academia Municipal de Letras, de acordo com a emenda de autoria do presidente da Câmara, Wilson Damasceno.

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*