Câmara entrega título de Cidadão Mariliense ao cantor e ex-vereador Sebastião da Silva, o Caim

por Ramon Barbosa Franco — da assessoria de imprensa
Homenagem é de autoria do presidente do Poder Legislativo, Marcos Rezende (PSD). Intérprete de grandes clássicos da música caipira, Caim iniciou sua trajetória artística em Marília no ano de 1955.
Câmara entrega título de Cidadão Mariliense ao cantor e ex-vereador Sebastião da Silva, o Caim

O cantor Caim recebido pelo presidente da Câmara, Marcos Rezende

O ex-vereador e cantor Sebastião da Silva, o popular Caim, recebe título de Cidadão Mariliense na noite desta sexta-feira, dia 12, em cerimônia programada para às 20 horas. A solenidade é fruto do Decreto Legislativo n.º 397, de 2018, de autoria do presidente do Poder Legislativo Marcos Rezende (PSD). Nascido em Monte Azul Paulista, em 20 de janeiro de 1944, Caim se mudou para a vizinha Vera Cruz aos 10 anos de idade. Quando completou 11 anos a família se mudou para Marília. A solenidade terá transmissão ao vivo pela emissora legislativa TV Câmara.

“O ex-vereador Caim é uma referência da nossa cultura, um verdadeiro patrimônio da música brasileira, reunindo todas as condições para a outorga do título de Cidadão Mariliense”, observou o presidente Marcos Rezende. No período de 1966 a 2011, quando formou dupla com o primo José Vieira, o Abel, Caim gravou mais de 400 músicas e influenciou gerações de músicos, entre eles o cantor Daniel e as duplas Zezé Di Camargo & Luciano e Chitãozinho & Xororó. Já se apresentou em praticamente todas as emissoras TVs abertas do Brasil e em inúmeras rádios. No início, Caim e o primo Abel se apresentavam em circos. Posteriormente, entraram no circuito das festas do peão e rodeios. Casou-se com Rita Júlia em 31 de janeiro 1973, com quem teve os filhos Ricardo, 44 anos, e Fabiana, 40 anos. É avô de Enzo, 15 anos, Sofia, 11 anos, e Manuela, de 5 anos.

Na infância, Sebastião da Silva começou a interpretar ao lado da irmã, Esmeralda, e do sanfoneiro Periquito, os sucessos caipiras da década de 1950. O trio ‘Bolinha (Caim), Esmeralda e Periquito’ fez suas primeiras apresentações em 1955. De lá para cá, Caim nunca mais parou de cantar. Após o falecimento de Abel, em 2011, o músico gravou um álbum solo e chegou a ter um programa ‘Viola, Minha Viola’, da TV Cultura com a apresentação de Inezita Barroso (1925-2015), totalmente dedicado a ele. Atualmente se apresenta ao lado do cantor Adel. Em sua trajetória, exerceu o cargo de vereador da Câmara Municipal de Marília e concorreu em algumas eleições, chegando a ter média de 725 votos por pleito. A vereança foi exercida na 13ª Legislatura de 1993 a 1996. Neste período de vida pública, integrou as comissões de Agricultura, Indústria e Comércio, Defesa do Consumidor, Educação e Cultura e Saúde e Assistência Social.

Outra atividade marcante foi no rádio mariliense, onde exerceu por anos a função de radialista e apresentador de programas sertanejos em emissoras como a 950 AM e Dirceu AM. Deixou o rádio no ano de 2016, mas muitos fãs ainda se recordam das trilhas que ele anunciava no programa ‘Nossa Terra, Nossa Gente’, que ia ao ar diariamente das 15h às 18 horas. “Quem manda no rádio é o ouvinte e, mesmo com uma agenda de shows, nunca deixei de gravar um programa”, revelou o ex-vereador e músico.

A sessão solene em homenagem ao cantor Caim acontece nesta sexta-feira, dia 12, às 20 horas, com transmissão ao vivo pela emissora legislativa TV Câmara. Quem preferir pode acompanhar a homenagem pela galeria do plenário. “Estou muito feliz com este reconhecimento”, afirmou Caim.

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*