Últimas

Campanha de Vacinação contra a Gripe terá início na próxima segunda-feira

Compartilhe

 

Serão 75 milhões de doses a serem aplicadas em todo o país. Em Marília a previsão é vacinar 91 mil pessoas

O Ministério da Saúde está antecipando a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza como estratégia de diminuir a quantidade de pessoas com gripe nesse inverno.

A decisão foi tomada após reunião do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, com o governador do Estado de São Paulo, João Doria, e representantes da Saúde do Estado.

A antecipação da campanha de vacinação foi possível por um esforço conjunto do Ministério da Saúde, do Instituto Butantan, produtor da vacina, e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) devido à atual situação de Emergência Internacional de Saúde Pública pelo Coronavírus.

Este ano o Ministério da Saúde inverteu a ordem de público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. Primeiro serão vacinados os idosos e os trabalhadores de saúde, que atuam na linha de frente do atendimento à população.

A decisão da pasta é mais uma medida de proteção a esses públicos, em especial aos idosos, já que a vacina é uma proteção aos quadros de doenças respiratórias mais comuns, que dependendo da gravidade pode levar a óbito.

Outra preocupação é evitar que as pessoas acima de 60 anos, público mais vulnerável ao Coronavírus, precisem fazer deslocamentos no período esperado de provável circulação do vírus no país.

“Precisamos proteger os mais vulneráveis e os que estão na linha de frente no atendimento. É importante garantir que essas pessoas tenham acesso à informação para evitar filas nos postos de saúde. Nosso desafio é realizar a campanha com segurança e evitar aglomerações. O Programa Nacional de Imunizações do Brasil (PNI) está preparado”, explicou o secretário em Vigilância e Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.

Do ponto de vista epidemiológico, as crianças são consideradas multiplicadoras de vírus respiratórios e, por isso, o PNI distanciou um público do outro. Serão duas semanas de intervalo entre uma fase e outra. Na segunda fase da campanha, que começa dia 16 de abril, entram os professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos.

A partir de 9 de maio, Dia D de vacinação, serão vacinadas as crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto (até 45 dias após o parto), população indígena e portadores de condições especiais. A campanha seguirá até o dia 23 de maio.

EM MARÍLIA

A responsável pelo Programa Municipal de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Renata Rodrigues Plácido, ressalta a importância da vacina e de seguir as datas previstas para que as pessoas procurem as UBSs e USFs.

“As influenzas A e B são mais comuns que o Coronavírus e a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe diminui a situação endêmica dos vírus respiratórios no país. Por isso é tão importante que as pessoas que fazem parte do público-alvo da campanha procurem uma unidade de saúde, UBS ou USF, dentro cronograma estabelecido pelo Ministério da Saúde, com as datas estabelecidas de cada grupo prioritário”, afirmou Renata.

Foto: Divulgação


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*