“Coleta Seletiva: responsabilidade de todos”, por Cassiano Rodrigues Leite

Os esforços realizados por Cooperativas Organizadas como a Cotracil, Recicla Marília e Reciclart, por exemplo, colocam nosso município no seleto grupo de cidades que realizam a coleta seletiva dos resíduos sólidos urbanos, gerando inclusão social e promovendo a sustentabilidade. Faltava o poder público participar dessa iniciativa. Com a divulgação das construções de 4 ecopontos na cidade, a administração pública dá os primeiros passos para colaborar nesta questão de grande importância ao planeta. Os ecopontos receberão materiais reutilizáveis e recicláveis, e serão doados às Cooperativas cadastradas, respeitando-se as legislações vigentes.
O planeta há muito tempo já não suporta a exploração predatória de insumos para produção de bens de consumo, e convenhamos, tornou-se difícil viver sem a comodidade e o conforto que as tecnologias nos oferecem. Dessa forma, o melhor caminho é o desenvolvimento sustentável, evitando ao máximo a extração de novos insumos, reaproveitando aquilo que já temos disponível, e recuperando o meio ambiente degradado, realizando plantios, cuidando das águas, e despoluindo o ar, basicamente falando.
Quando vemos grandes exemplos vindos de países desenvolvidos, devemos nos lembrar de que estes iniciaram os trabalhos do ponto zero, principiando a coleta seletiva em determinado momento, e aumentaram esses trabalhos gradativamente. Hoje servem de modelo para os países que estão iniciando, como é o caso do Brasil, mas não devemos exigir que saiamos de 0% a 100% do dia para noite. Assim, Marília dá um salto gigantesco para começar a caminhada rumo a uma gestão ambiental equilibrada, com participação popular apoiada pelo poder público, e conscientização de todos os cidadãos quanto à importância do descarte correto dos resíduos. Precisamos, agora, fazer nossa parte e colaborar com a separação dos materiais a serem entregues nos ecopontos. A crise financeira, de nível mundial, exige a criatividade para o desenvolvimento de ações que promovam a sustentabilidade. O que não podemos é deixar de lado assuntos relacionados diretamente com a existência de vida no planeta, enquanto esperamos que haja dinheiro suficiente para aplicação de tecnologias de ponta. A coleta seletiva é responsabilidade coletiva, uma vez que todos se beneficiam do meio ambiente.

Compartilhe
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
Instagram

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*