Últimas

Coluna de História: O que é o Nazismo?

Compartilhe

Nazismo: Movimento político totalitário liderado por Adolf Hitler

Nazismo foi um movimento político totalitário que vigorou na Alemanha, no século XX (1933-1945) junto aos problemas deixados pela Primeira Guerra Mundial. O movimento teve como principal líder Adolf Hitler, que espalhou uma política extremista, militarista e preconceituosa.
A palavra que deu origem ao movimento foi retirada da abreviatura “nazi”, que sintetiza o nome do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, fundado com a finalidade de reunir os ideais pregados pelo regime.
O grande objetivo do movimento nazista era construir uma nação consolidada sob uma “única e verdadeira raça”, a raça dos “arianos”, que segundo os nazistas, era considerada a mais pura da Europa tanto intelectual quanto fisicamente em relação a todas as outras.

Contexto histórico

O nazismo nasceu em um período classificado como “Entre Guerras”, entre o fim da Primeira e início da Segunda Guerra Mundial. Nesse período, a população dos países da Europa e principalmente a Alemanha havia perdido as esperanças com o contexto político do país.
Nesse momento, a população vivia a crise do Liberalismo tanto econômico quanto político. O povo acreditava que o regime não havia dado certo, principalmente após a crise de 1929, quando a bolsa de valores caiu em Nova Iorque, repercutindo na economia de vários países, dentre eles a Alemanha.
Com a política instável, a população alemã temia que novos conflitos pudessem acontecer. Isso ameaçou a política do país, visto que uma parte da sociedade não aceitava as ideias do Socialismo e a outra estava apavorada com o início de uma nova “onda” do Comunismo, como aconteceu na Rússia.
Além disso, a população estava desacreditada com a democracia, já que grande parte dos países democratas participaram dos conflitos causados pela Primeira Guerra Mundial.
Aliado a esses fatores, a Alemanha vivia um série de restrições impostas pelo Tratado de Versalhes, que foi um acordo entre países vencedores e derrotados do conflito, no qual o país foi acusado de ser o principal causador da Primeira Guerra.
O país perdeu uma parte do seu território, o exército foi reduzido e ainda teve que pagar indenizações. Ou seja, todo esse desconforto político propagou um sentimento de revolta entre a população alemã, que desenvolveu uma aversão à pátria.

Nazismo no poder

O cenário foi um momento favorável para que o Nazismo se instaurasse no país. Em 1919, Adolf Hitler, que já havia participado da Primeira Guerra, aliou-se a um grupo de ex-combatentes da classe média, conhecido como “Partido Trabalhista Alemão”. O partido planejava uma ideologia para reacender a política e economia da Alemanha.
Com o tempo, Hitler se destacou como bom orador do grupo e propôs a troca do nome do partido para “Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães“. Assim, em 1920, ele se tornou a figura mais importante do partido.
Entre as políticas da organização partidária estavam as denúncias contra os judeus, marxistas e estrangeiros, promessas de trabalho e o fim das reparações de guerra. Em 1923, Hitler tornou-se chefe oficial do partido. Com o intuito de derrubar o Estado, nazistas organizaram, nesse mesmo ano, um golpe contra a cidade de Munique. No entanto, o golpe falhou e o futuro chefe do Nazismo foi preso, sendo condenado a cinco anos de prisão.
Ainda na cadeia, o líder nazista começou a escrever os primeiros trechos do seu livro “Mein Kampf“, que significa “Minha Luta”, obra que futuramente seria a bíblia do movimento nazista. Após cumprir oito meses de pena, Hitler foi solto e reorganizou o partido.
Após a crise de 1929, a sociedade pressionou o presidente alemão Von Hinderburg, forçando-o a conceder o cargo de chanceler para Hitler. Na época, essa posição era considerada a segunda mais importante do poder na Alemanha, ficando abaixo apenas do presidente.
Em 1933, com a morte de Hinderburg, o líder do Nazismo finalmente chegou ao poder. Ele se autodeclarou “Führer”, que quer dizer líder em alemão. Dessa forma, instaurou o chamado Terceiro Reich (“Terceiro Reino”).

Hitler se autodeclarou ‘Führer’ da Alemanha em 1933 e assumiu o poder. (Wikipedia)

Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial teve início quando o Nazismo estava no auge do governo alemão. O conflito aconteceu entre países que estavam diante de uma grande crise econômica, política e social e isso gerou a divisão de dois grupos.
De uma lado, o grupo dos “Aliados”, com a Inglaterra, França, Estados Unidos e União Soviética, e do outro a Alemanha, Itália e Japão, formavam o “Eixo”. Ambos com pretensões imperialistas, na luta pelo poder e conquista de territórios.
O Nazismo, por outro lado, pretendia unir os germânicos e acabar com os povos judeus, marxistas, socialistas, ciganos, negros, entre outros. Para ajudar nessa tarefa, Hitler criou três principais forças de poder: as Seções de Assalto (S.A), as Seções de Segurança (S.S) e a Gestapo (polícia secreta alemã).

Características do governo nazista

O principal símbolo do Nazismo é a cruz suástica. Entre os nazistas, ela significava sorte e sucesso. Porém, atualmente, o símbolo tem um significado bastante negativo, sendo proibido, inclusive, de ser incentivado ou replicado em locais públicos.
 Representação da cruz suástica, símbolo do Nazismo. (Foto: Wikipedia)
 
Como principais características, o Nazismo defendia:
• Totalitarismo: sistema político baseado em uma ideologia que coloca o líder de uma nação como controlador absoluto dos direitos dos cidadãos Assim como o Fascismo, o nazismo era antiparlamentar, antiliberal e antidemocrático;
• Nacionalismo: para os nazistas, as humilhações surgidas com o Tratado de Versalhes deveriam sumir. Eles pretendiam desenvolver a Grande Alemanha, que consistia no agrupamento das comunidades germânicas da Europa (Áustria, os Sudetos e Dantzig);
• Antimarxismo e Anticapitalismo: Hitler acreditava que o marxismo refletia um produto do pensamento de judeus, uma vez que Marx era judeu e propunha a luta de classes. Já o Capitalismo iria agravar as desigualdades, pois ambos atentavam contra a unidade do Estado.
Por fim, os nazistas ficaram mundialmente conhecidos pelos ideais antissemitas que disseminavam contra os judeus, além do preconceito exercido sobre as outras classes, fazendo com que o regime perseguisse negros, homossexuais, comunistas ou outra classe que não fosse de arianos.

Holocausto

 
Sob o comando de Adolf Hitler, a Alemanha presenciou a tragédia causada pelo Holocausto, que foi um processo de genocídio contra a população judaica e demais etnias que, para os nazistas, não merecia povoar o território alemão.
Pesquisas relatam que aproximadamente 6 milhões de judeus tenham morrido em campos de concentração durante Holocausto. O extermínio cometido contra grupos minoritários e sobretudo contra os judeus, só terminou em 1945, com o fim da Segunda Guerra Mundial.

Influência do Nazismo no Brasil

O Nazismo começou a ter influência em território brasileiro antes da Segunda Guerra Mundial, graças a propaganda política do chamado Terceiro Reich. A intenção desta propagando política era alcançar os mais de 100 mil imigrantes alemães que viviam na região Sul e na região Sudeste do Brasil.

Além disso, de acordo com estudiosos, o Brasil era o país que tinha mais adeptos do Nazismo fora da Europa. Contudo, com o início do Estado Novo, o partido nazista no Brasil foi considerado ilegal.

©https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/historia/nazismo


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*