Coluna Social_Regina Helena + Glauco Toth “By Life”

Compartilhe

Casal Destaque: Juliano (Campestre) e Camila Carriel felizes com a chegada de Theodoro (Theo) em breve. Ansiosos os irmãos Giovanny e Maria.


Porta-Retratos: Mary Profeta entre filhos, noras e netos


 

Patrícia e Hélio Bissoli atuantes em movimentos sociais.


“Rapidez de um beijo roubado” em dia especial para Reinaldo e Elisângela


Foto e Fato: Escultura na areia com perfeição em detalhes (J.P.- Facebook – Saudade não tem idade)




Para Ler e Pensar
“Quando entendermos que não é um dia a mais e sim um dia a menos, começaremos valorizar o essencial”


Honda prepara mudanças no City e Fit

A Honda está preparando para lançar as novas gerações do monovolune Fit e do sedã City entre o fim de 2020 e início de 2021.

Em relação ao City, nesta semana, a fábrica japonesa viu ser aprovada no Brasil a patente dos faróis, o que faz confirmar que o conjunto óptico do três volumes nacional será dividido em três nichos, com projetor ao centro e parábolas halógenas nas extremidades. Já o conjunto full-led ficará restrito às configurações mais caras do modelo.

Além do visual remodelado, a terceira geração do City no Brasil terá como destaque a adoção do motor 1.0 de três cilindros, turbo flex de injeção direta de combustível e potência próxima a 130 cv com etanol.

Nas dimensões, o carro crescerá 10 cm em comprimento ( 4,55 m) e 5,3 cm em largura ( 1,75 m), mas será 0,6 cm mais baixo ( 1, 44 m de altura). A distância entre eixos permanecerá em 2, 60 m.

Quanto ao Fit, que já foi apresentado no Salão de Tóquio, terá a mesma motorização do City, mas poderá ter uma opção híbrida nas versões mais caras.

O seu visual será alusivo à primeira geração lançada no Brasil em 2003, mais arredondada e simples, sem muitos vincos e recortes presentes na geração atual, o que pode agradar aos mais saudosistas.

Pela boa reputação e confiabilidade da marca por aqui, tudo indica que essas novas gerações de City e Fit fortalecerão as vendas da Honda no Brasil, porém, apesar de ser bem avaliada no pós vendas, a montadora japonesa poderia colocar revisões com preço fixo em seus veículos, crítica recorrente de seus clientes e que já está presente em quase todas as montadoras concorrentes.

Crédito das fotos: www.revista4rodas.com.br e www.autoesporte.com.br


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*