Coluna Social_Regina Helena + Glauco Toth “By Life” – edição 47

Compartilhe


 

Casal Destaque: Márcio Mesquita Serva e Regina, exemplo de vida a ser seguido.


Porta Retrato: Maju, com os avós Helena e Dito, feliz, apaga velinha de número 5. Parabéns.


Preto e Branco: Conceição Feijão atenta as atuais e novas formas de vida.


Só Sorrisos: Encantadora Maitê Sampieri Correia


Foto é Fato: Num clic de Henrique Profeta, um magnífico por-do-sol por esse mundão.


A governadora do Distrito LC-8, Marli Minetto, esteve em visita (virtual) ao Lions Clube Marília Terceiro Milênio. Não poderia deixar de marcar presença, por ser fundadora e primeira presidente.
Ela foi recepcionada pelo presidente Marco Zaparolli que mostrou em sua fala o que o clube tem realizado e os projetos a desenvolver.


Novos associados no destacado clube de serviço da sociedade mariliense, o Lions Marília Terceiro Milênio, a saber, da esquerda para a direita, Arnaldo Junior dos Santos Zaparolli e esposa, Janiely Freire de Almeida Zaparolli, e ainda tomou posse também Layla Faria Leiva Navarro. O padrinho é Marco Zaparolli, presidente do clube.


Para Ler e Pensar

Ford Territory

Em 2018, a Ford, a nível mundial, resolveu adotar a estratégia de focar a sua produção apenas em SUV’s e Pick Up’s. Essa medida enxugou as opções da marca no Brasil. Aqui saíram de cena o Fiesta ( hatch e sedan), o Focus ( hatch e sedan) e mais recentemente o Fusion. Ficou no catálogo os modelos Ka, EcoSport, Edge, Mustang, Ranger e o mais recente lançamento Territory.

O Ford Territory chegou as concessionárias da marca este mês em duas versões, SEL por R$ 165.900 e Titanium por R$ 187.900, preço elevado apesar de ser importado da China que possui custos de produção baratos. Ele é uma versão ocidentalizada do chinês Yusheng S330, feito pela Jiangling Motor Corporation, parceira da Ford há 25 anos e que produz veículos de passeio desde 2010.

O Territory é ligeiramente maior do que o líder do seguimento Jeep Compass. O Ford conta com 4,58m de comprimento, 1,94m de largura e 1,67m de altura que se traduzem em um amplo espaço interno e facilidade para enfrentar obstáculos como lombadas e valetas.

Entre os equipamentos, o Territory possui bancos dianteiros elétricos de couro com aquecimento e ventilação, central multimídia com Apple Car Play, carregador de celular por indução, saídas de ventilação traseira, porta USB e teto solar panorâmico.

Seu motor é 1.5 turbo de 16 válvulas com injeção direta de combustível atrelado ao câmbio automático do tipo CVT que rende 150 cv. Esse motor é derivado de um projeto antigo da Mitsubishi que não utiliza o usual ciclo Otto e sim o ciclo Miller que privilegia a eficiência em detrimento ao desempenho, porém nos testes de consumo não foi isso que se viu, já que, o consumo foi de 9,3 km/l na cidade e 11,5 km/l na estrada, alertando que o Territory bebe apenas gasolina, não possui a tecnologia Flex e nem opção Diesel.

A versão SEL, mais simples, se difere da topo Titanium pela grade dianteira preta e não cromada, rodas de liga leve aro 17 ao invés de aro 18, não possui condução semi autônoma nem quadro de instrumentos digital, tampouco bancos com ventilação e aquecimento com ajuste elétricos.

O Ford Territory se destaca pelo amplo espaço interno e lista de equipamentos farta, mas perde no preço acima do Jeep Compass, líder da categoria, consumo elevado e motor só a gasolina. Tudo indica que não terá vida fácil no acirrado mercado brasileiro.

crédito das fotos:
www.quatrorodas.abril.com.br


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*