Últimas

Colunista Aldemir Estevão entrevista a Enfª. Luciana Caluz, Supervisora do Cerest/Marília

Hoje, iremos entrevistar Luciana Caluz Enfermeira do Trabalho e Supervisora do Centro de Referência de Saúde do Trabalhador Regional de Marília

Colunista Aldemir Estevão, Enfª. Luciana Caluz – Supervisora e equipe do Cerest/Marília.

Luciana, agradeço-lhe por aceitar nosso convite para informar aos leitores que nos acompanham todas as sextas-feiras nesta coluna.

O Centro de Referência de Saúde do Trabalhador é um programa do governo federal, e através do seu esforço, dedicação e preocupação com a Saúde e Segurança dos Trabalhadores desde 2005 está consolidado em Marília.

Luciana, qual é o papel do Cerest/Marilia?

Disseminar as práticas em Saúde do Trabalhador no SUS, atuando como suporte técnico e científico deste campo de conhecimento. Apoiando a Rede SUS na Implantação do Programa Nacional de Saúde do Trabalhador. Promover  atenção à saúde do trabalhador e também vigilância em ambientes de trabalho e vigilância sobre as notificações dos agravos relacionados à saúde do trabalhador, visando a promoção e proteção da saúde dos trabalhadores.

Luciana, em que ano surgiu o Cerest/Marília e quantos municípios fazem parte da área de abrangência?

Fomos habilitados em 2004, porém iniciamos nossas atividades em 2005.

Luciana, o Cerest no início ocupava um espaço alugado e hoje realiza suas atividades num prédio próprio, fala para nossos leitores um pouco da satisfação desta importante conquista para Marília e região.

Iniciamos timidamente com uma pequena equipe na Unidade Básica de Saúde da Nova Marília, fomos tomando corpo com nossas ações sendo implantadas no SUS, saímos de lá para uma área mais central em um imóvel alugado e enfim em 2010 a Prefeitura Municipal de Marília adquiriu este imóvel e com recursos próprios fizemos as adequações no local. Uma grande conquista com apoio da CISTT – Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador do município onde possui membros do Conselho Municipal de Saúde e representações dos Sindicatos atuantes em Marília (Alimentação, Químicos, Construção Civil…)

Luciana, após a criação do Cerest/Marília os números de acidentes de trabalho diminuíram?

Não, pelo contrário, os registros do SUS aumentaram, e esse era o nosso intuito, pois antes não tínhamos quase notificações dos mesmos e pouco conhecíamos este universo de Acidentes e não havia nenhuma ação de Promoção e Controle dos mesmos.

Luciana, o Cerest/Marília é bastante atuante em relação a prevenção de acidentes, existem atividades como: treinamentos, cursos, orientações, workshops, palestras oferecidas diretamente aos trabalhadores?

Sim, uma das principais ações que a nossa equipe realiza é educação permanente para trabalhadores em geral e trabalhadores do SUS. Partimos do princípio de que a informação precisa chegar à todos os trabalhadores porém com qualidade. Aos trabalhadores em geral o cuidado com sua vida e aos trabalhadores do SUS de que forma prestar assistência para um trabalhador, ampliar seu olhar diante do cuidado reconhecendo que o trabalho pode ser sim, ter relação com o seu adoecimento.

Nossa Equipe utiliza de várias maneiras para passarmos estas informações, desde simples rodas de conversas, mídias até eventos maiores…

Luciana, como o trabalhador (a) pode participar destas atividades?

Sempre que elaboramos algo fazemos a divulgação pelas mídias (blog, site da Prefeitura, Watsapp…), dentro das empresas quando está localizada, na nossa rede como um todo.

Luciana, como os trabalhadores podem ser atendidos pelo Cerest/Marília?

Existe um fluxo estabelecido na Rede de Atenção Primária, os trabalhadores procuram as Unidades de Saúde (ESFs ou UBSs) e se necessitarem do nosso apoio para diagnóstico, eles serão encaminhados para o Cerest e terão suas vagas agendadas pelo Sistema de agendamento CROSS.

Caso não se enquadre no protocolo, mas mesmo assim o trabalhador precisa de um acolhimento, a Unidade de Saúde entra em contato telefônico e agendamos uma data oportuna.

Os municípios seguem o mesmo protocolo de encaminhamento, porém, enviam as solicitações impressas e nós fazemos o agendamento.

Os Sindicatos parceiros também fazem contato telefônico caso queiram que a nossa equipe faça um acolhimento também.

Vale lembrar que não somos porta aberta, só atendemos com agendamento prévio.

Luciana, quantos foram os atendimentos do Cerest/Marília, neste terceiro trimestre de 2019? Houve aumento nos atendimentos em comparação com o mesmo período 2018?

Ao todo realizamos mais de 600 ações entre vigilância e procedimentos. Não houve aumento, temos uma capacidade para execução de acordo com o número de profissionais e ela se mantém de um ano para o outro.

Luciana, quais os profissionais fazem parte da equipe do Cerest/Marília?

02 Fisioterapeutas

01 Psicóloga

02 Enfermeiras

01 Médico Ortopedista

01 Técnico de Enfermagem

01 Fonoaudióloga

01 Terapeuta Ocupacional

01 Engenheiro do Trabalho

02 Técnicos de Segurança do Trabalho

01 Auxiliar de Serviços Gerais

01 Auxiliar de Escrita

Luciana, a Associação dos Técnicos de Segurança do Trabalho de Marília e região, entidade sem fins lucrativos, também tem como objetivo propagar a cultura prevencionista, você acredita que a Atest e Cerest possam realizar trabalhos em parcerias?

Sim, com certeza, temos objetivos em comum seu público são os nossos olhos dentro de um ambiente de trabalho. Contamos com eles para preservação da vida dos nossos trabalhadores. Temos a preocupação de encontrá-los no mercado de trabalho, preparados para e uma atuação consciente e de qualidade.

Luciana, para finalizarmos esta entrevista, está aberto este espaço para suas considerações finais e mais uma vez obrigado e parabéns para toda equipe do Cerest/Marília pelo trabalho realizado.

Espero que este ano possamos realizar algo juntos, temos muito para colaborar com vocês e vocês conosco tenho certeza disto.

Nosso foco este ano será trabalhar com a subnotificações dos Agravos/Doenças relacionadas ao trabalho no município e região.

Estaremos com o desafio de uma nova área de abrangência que será entregue este mês devido uma nova pactuação do Estado, onde, ganharemos na nossa região o Cerest Regional de Ourinhos, desta forma, iniciaremos o ano trocando de área de atuação. Ficaremos com 32 (trinta e dois) municípios na região de Tupã, Marília e Adamantina.

Aldemir Estevão é servidor da Secretaria do Trabalho/ME e Presidente da Associação dos Técnicos de Segurança do Trabalho de Marília e Região

Especialista em Gestão de Pessoas e Segurança do Trabalho

Whatsapp: (14) 99810-8686

Facebook: Aldemir Estevão

Facebook: AtestMarilia

Site: www.atest.org.br

Compartilhe
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
Instagram

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*