Eduardo Nascimento : à frente da Secretaria de Esportes, realizando projetos que beneficiam milhares de pessoas

 

 

Eduardo Nascimento, Secretário dos Esportes, fala da ciclovia, polisesportivos,  parque aquático e revela que quando assumiu a pasta, estava tudo destroçado.

 

Da Redação

portalmariliense.com

Um dos secretários mais leais ao governo Daniel Alonso, de quem foi vice em 2012, ex-vereador e ex-presidente da Câmara que deixou saudades, Eduardo Nascimento é desses políticos de 4 costados, que não se vergam diante da maior tempestade, nem tem medo de assumir posicionamentos, por mais polêmicos que sejam.

Eduardo é como escrevera Euclides da Cunha, antes de tudo, um forte. Nascido em plena ditadura, migrou de um estado pobre do nordeste para São Paulo e tornou-se vitorioso em tudo que fez, do balcão de farmácia ao sucesso na vida política.

Para quem não se recorda, Eduardo teve sua primeira eleição assegurada nas urnas em 2000 e de lá para cá, passou para a história como um dos maiores políticos de Marilia. Gostem ou não, a realidade é essa. E isso a gente não pode negar.

Eduardo assumiu a secretaria de esportes no governo Daniel, precisamente no primeiro dia de janeiro de 2017. Segundo testemunho que deu, a secretaria era terra arrasada com muito a se fazer, mas sobretudo muito, muito a ser reconstruído.  Não titubeou, não mediu esforços e contando com pouquíssimos servidores, tornou a Pasta, um dos pilares exitosos do governo municipal.

Eduardo é o cara que faz a hora, não espera acontecer.  Recursos escassos na pasta, uma das mais pobres dentre outras milionárias, Eduardo conseguiu tocar projetos que hoje são a alegria de viver de mais de 3 mil madrilenses, através de práticas desportivas que vão da natação ao vôlei, que se realizam no Clube dos Bancários.

E não para por aí. Já anuncia para o segundo semestre, um outro megaprojeto que envolve atividades para outros bairros da cidade, no ginásio de esportes da avenida Santo Antônio, conhecido como “Bugão” – construído na gestão do prefeito Mario Bulgareli, com apoio do então presidente da Câmara, o próprio Eduardo -, ginásio este referenciado em todo o país, como um primor.

É que a sede da secretaria vai se mudar para o ginásio de esportes e ali naquele espaço desportivo que ainda conta com um campo varzeano e pista de atletismo ao lado, o Pedro Sola, é meta de Eduardo levar atividades esportivas a custo zero para a população da zona norte e oeste. A zona sul continuará sendo servida e muito bem servida no Clube dos Bancários, onde o secretário manterá o polo em funcionamento.

Sobre a polêmica interrupção do projeto da ciclovia, Eduardo esclarece que quando assumiu o governo, já havia acabado. Inclusive já havia uma sindicância e um inquérito policial em andamento, sobre as irregularidades que haviam nesse projeto.

Segundo Eduardo, o governo passado assinou um contrato de comodato com a Federação Estadual de Ciclismo que cederia as bicicletas e em contrapartida, a prefeitura bancaria os investimentos no projeto. Ocorre que no final do governo anterior, o projeto se extinguiu e muitas bicicletas foram furtadas na ocasião, o que gerou um procedimento policial e a posteriori, uma denúncia no Ministério Público. Detalhe, diz Eduardo, não somente em relação ao sumiço das bicicletas, sobretudo ao custeio, que bancado pela prefeitura, teve forte suspeição de ser superfaturado. Os responsáveis estão sofrendo investigação e a Justiça deve aceitar a denúncia que é grave. A população, diz Eduardo, tem cobrado a volta do projeto, mas está subjudice. Até enviamos oficio à Federação Paulista de Ciclismo para retomarmos o convênio, mas não obtivemos resposta.

Eduardo enfatiza que hoje parte das bicicletas estão sob a responsabilidade do gestor da época que as mantém trancadas em uma sala do estádio municipal, bem como muitas estão quebradas e outras, como dissemos, foram furtadas.  O secretário aponta que o comodato com a federação tinha como parte executora do projeto uma entidade ligada ao tae-kwon-do, cuja prestação de contas está sendo investigada, como dito anteriormente, por suspeita de superfaturamento.  Muitas supostas irregularidades foram descobertas e é preciso apurar e punir com rigor, destacou.

O projeto para ser reativado passa por todo um planejamento, por uma grande logística e não pode ser terceirizado de forma que a prefeitura para reativa-lo, precisará de funcionários e recursos, o que até o momento não foi viabilizado, claro, e depende ainda da disposição da federação renovar o convênio.

Eduardo salienta ainda que a questão dos poliesportivos também vem merecendo muito cuidado de sua parte. É sabido como pegamos a prefeitura e nesse sentido, os poliesportivos, todos sabem, estavam destroçados. Com grande empenho, estamos cuidando para que possam ser retomados e colocados à disposição da população.

Eduardo cita, dentre muitos, o poli do Santa Antonieta, que a gestão passada teve 300 mil reais de recursos para reformá-lo, mas a construtora não deu conta da obra e o contrato foi rescindido. O poli do JK que a secretaria está fazendo obras de reforma dos vestiários, o poli do Altaneira, que através do deputado federal Beto Mansur e sua assessora, Valéria Barros, nos possibilitou recursos no valor de 250 mil reais para ser restaurado, o poli do Tatá que está ganhando uma quadra de futebol society e uma pista e skate.

Eduardo comenta que todos os poliesportivos foram abandonados há anos e cumpre ao atual governo como recebedor dessa herança, cuidar para que sejam devolvidos à população em ordem, o que é uma tarefa hercúlea, mas estamos no caminho.

Tema polêmico do qual o secretário de esportes, Eduardo Nascimento, por que não tem medo de falar verdades, não se esquivou, é do antigo Parque Aquático. Segundo Eduardo, não existe mais parque aquático, só funcionou no governo Bulgareli, depois acabou. O secretário lamentou que isso tenha ocorrido num passado recente.

Só sobrou um grande terreno, as instalações foram deterioradas, não há como recupera-lo, aquilo que recebia mais de 1.000 pessoas por final de semana naquela administração, disse. Eduardo falou com tristeza do fim do parque aquático em governos anteriores. De sua parte, enquanto secretário de esportes, Eduardo enfatizou que não tem medido esforços para em conjunto com sua equipe de profissionais competentes, promover as melhores politicas públicas do setor em benefício da população.

Quaisquer cidadãos, a respeito de quaisquer dúvidas, podem me procurar na secretaria, que de forma transparente, como sempre fui e sou, estarei à disposição para quaisquer esclarecimentos, finalizou Nascimento.

 

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*