‘Estou muito bem, meu sofrimento acabou’, falou jovem de AL morta pelo ex em SP para a mãe sobre fim do casamento

A mãe da alagoana Maria Elitácia dos Santos, de 22 anos, morta a tiros no meio da rua no estado de São Paulo, falou em entrevista ao AL2 nesta sexta-feira (12) que a jovem estava feliz com a vida que levava depois de ter se separado do marido.

“Ela disse ‘mãe eu estou aqui muito feliz. O povo está gostando de mim. Estou muito bem, mãe, eu não disse a senhora que o meu sofrimento acabou?’ Ela tinha dito duas vezes a mim que estava no céu porque ela tinha vontade de se separar dele e não podia”, contou Maria Cícera dos Santos.

O corpo de Elitácia estava previsto para ser sepultado na cidade de Porto Calvo, na região Norte de Alagoas, na sexta (12), mas familiares informaram à reportagem que o corpo dela só deveria chegar no estado por volta das 10h do sábado (13).

Ao G1, eles informaram que o sepultamento estaria marcado para 16h no Cemitério Santa Luzia, em Porto Calvo.

Familiares e amigos foram até a casa da mãe de Elitácia, no município de Porto Calvo para prestar solidariedade. Ela e ex-marido, identificado como Ewerton dos Santos Silva, 26, já moraram na cidade com familiares dele e os ex-vizinhos não acreditam no que aconteceu.

O casal havia se mudado para São Paulo em busca de emprego.

“Nunca esperei acontecer isso. O amor dos dois era lindo demais. Um gostava do outro. Até hoje eu estou chocado”, disse o ex-vizinho Geovane da Silva.

Já a madrinha da vítima, Waleska Simas, disse à reportagem da TV Gazeta que o relacionamento dos dois era conturbado.”Três meses atrás ela lutou. Ia para cadeia para visitar ele e sempre levava desacertos”.

Elitácia foi morta na tarde de quarta (10) no Centro de Dumont, em São Paulo. Câmeras de segurança registraram o momento em que ela foi assassinada no meio da rua.

O ex-marido dela é o suspeito de cometer o crime, conforme informou a Polícia Civil (PC-SP). Silva foi detido horas depois do crime pela Polícia Militar Rodoviária, na Rodovia Anhanguera (SP-330), em Limeira (SP).

A Justiça do estado de São Paulo decretou a prisão preventiva do suspeito, que confessou o crime. A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar os crimes de feminicídio e porte ilegal de arma.

Além dele, a polícia prendeu um outro homem que teria dado apoio à ação no Centro de Dumont como motorista, que vai responder o inquérito em liberdade.

Vítima morava na casa do irmão
Para o G1, a conselheira tutelar Vera Lúcia Pessoti Pereira, Maria Elitácia estava morando com a família de um irmão, em São Paulo, depois de ter terminado o casamento há um mês.

Ela havia se mudado com dois filhos, uma menina de 7 anos e um menino de 4. Dois filhos permaneceram em Porto Calvo.

Segundo amigos da vítima, Silva estava inconformado com o fim do relacionamento.


Arquivo pessoal/Divulgação Maria Elitácia dos Santos, de 22 anos, foi morta a tiros em Dumont, SP — Foto: Arquivo pessoal/Divulgação


Everton dos Santos Silva, réu confesso do crime. foto©reprodução G1

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*