Últimas

Estudante de 19 anos é nomeado secretário do Meio Ambiente, vira chefe de mãe e avó e recebe auxílio emergencial

Compartilhe

Estudante de 19 anos é nomeado secretário do Meio Ambiente, vira chefe de mãe e avó e recebe auxílio emergencial (Foto: Reprodução/TV Globo)
Estudante de 19 anos é nomeado secretário do Meio Ambiente, vira chefe de mãe e avó e recebe auxílio emergencial (Foto: Reprodução/TV Globo)

O estudante Yuri Santos Oliveira, de 19 anos, foi nomeado em abril deste ano como secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Japeri, cidade da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Com o cargo, o jovem se tornou chefe da própria mãe e também da avó, que são funcionárias do órgão.

Segundo informações da TV Globo, Yuri foi empossado em 3 de abril e embora tenha salário na prefeitura de ao menos R$ 10 mil, ele recebeu duas parcelas do auxílio emergencial, destinado a trabalhadores desempregados ou de baixa renda. Os pagamentos acontecerem em abril e maio, quando ele já era secretário.

Na pasta assumida por ele em Japeri, Yuri virou chefe da mãe, Fabiana, que é gerente administrativa da secretaria, e da avó, Lúcia, oficial de gabinete. Além da pouca idade, a nomeação causou ainda mais estranheza por ele não ter experiência em gestão pública.

O jovem é aluno matriculado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRJ) no campus da cidade de Paracambi e substituiu o ex-secretario Kérly Gustavo Bezerra Lopes, que pediu exoneração em março porque pretendia se candidatar a vereador.

Segundo informações da TV Globo, a explicação para a nomeação de Yuri seria a ligação da mãe e da avó com o ex-secretário, que comandava a pasta assumida pelo estudante. Elas atuaram como cabos eleitorais na última eleição, já que Kérly é aliado do ex-prefeito de Japeri, Carlos Moraes Costa (PP-RJ).

Costa foi preso em julho de 2018 pela Operação Sênones, que investigava a ligação de políticos com quadrilhas que comercializam drogas na Baixada Fluminense. À época, foram encontrados na casa do então prefeito uma pistola calibre 9 milímetros, de uso restrito, e várias munições. Ele foi solto em outubro do ano passado.

A Prefeitura de Japeri disse que está analisando o caso da nomeação e afirmou que o benefício recebido pelo secretário é de responsabilidade federal.


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*