Ufscar : Exposição valoriza a história do movimento negro no Brasil

Mariana Pezzo
Mostra tem documentos, publicações e objetos. Imagem: UEIM

Mostra tem documentos, publicações e objetos. Imagem: UEIM

A UFSCar estreou no dia 12 de setembro a exposição “I Jornada Literária Negra”, com documentos, publicações e objetos – artesanato e pintura – de coleções da Unidade Especial de Informação e Memória (UEIM) relacionadas ao movimento negro no Brasil. A exposição, gratuita, pode ser visitada de segunda a sexta-feira das 8 às 17 horas, na UEIM, que fica no edifício do Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH), na área Sul do Campus São Carlos, até março de 2018.

Uma das coleções com itens na exposição é a da teatróloga, publicitária, atriz e pesquisadora Thereza dos Santos, militante do movimento negro. A coleção, além de um conjunto de documentos relacionados à sua trajetória de vida no Brasil e em países africanos no momento da consolidação dos novos Estados nacionais, contém 165 obras de arte africana denominadas “tradicionais”, além de livros e anotações, entre outros itens.

Também participa da mostra a coleção “Associação Cultural do Negro” – organização atuante de 1954 a 1976 -, composta por recortes de jornais, periódicos, correspondência e fichas de filiação. Outras coleções contempladas são a “Irmã Raimunda” – acervo da religiosa e militante negra que residiu no Rio de Janeiro – e a de Eduardo de Oliveira e Oliveira, sociólogo nascido em 1924, ativista que dedicou sua vida à luta contra o preconceito racial. Por fim, a exposição tem itens da coleção “Documentos sobre a História e Cultura Negra”.

A exposição é uma pequena amostra do rico acervo da UEIM e, por isso, a equipe da Unidade convida os visitantes a conhecerem também seus outros acervos, que contemplam temáticas diversas e estão à disposição para pesquisas e estudos. Mais informações podem ser obtidas no site da UEIM.

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*