Falta de manutenção preventiva no veículo gera multa e causa insegurança na rodovia

Além de evitar contratempo, prevenção também pode render economia para o bolso do motorista

 

 Lettera Comunicação Estratégica

Wilson Vieira

 

Nas estradas, é comum se deparar com veículos trafegando com os faróis queimados, ou parados no acostamento com o capô levantado ou ainda transitando de forma bastante lenta por falhas mecânicas. Na maioria das vezes, esses problemas estão relacionados a veículos mais antigos, com mais tempo de estrada. A falta de conservação não é um simples descuido que passa despercebido. O motorista que não se preocupa em manter o veículo em dia comete infração grave, que soma cinco pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 195,23.

O problema não é somente penalidade, mas o risco que essa infração oferece para os demais veículos na rodovia. A situação pode ser facilmente resolvida com uma manutenção periódica. Fábio Ortega, gestor de Segurança Viária da Entrevias Concessionária de Rodovia, alerta sobre os problemas causados por carros e caminhões malconservados. “É um risco para a vida de todos que estão na rodovia. A manutenção é um dever do motorista. Pneus carecas, problemas com freios e lâmpadas queimadas, por exemplo, podem provocar sérios acidentes”, explica. Os veículos com mais idade precisam de mais cuidados. As revisões em itens de segurança precisam ser mais constantes para evitar problemas.

A revisão periódica do veículo também está associada à economia para o bolso do motorista. De acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), a manutenção preventiva custa, em média, 30% menos do que o valor total gasto nas sucessivas manutenções corretivas, resultado da negligência do motorista. Além disso, cerca de 30% dos acidentes constatados nas rodovias envolvendo acidentes com caminhões, por exemplo, poderiam ser evitados por meio da realização das manutenções periódicas nos veículos de grande porte.

O atendimento ao usuário na rodovia é um dos trabalhos realizados pela Entrevias, conforme prevê o contrato de concessão firmado com a Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo). Em caso de problemas, o veículo é retirado na rodovia por equipes da Concessionária e levado para o ponto de apoio mais próximo.

Fique de olho

Acompanhar o funcionamento correto de alguns itens é boa dica para evitar ficar pela estrada. Ao trocar as lâmpadas, opte por substituir sempre aos pares para que não haja diferença de luminosidade; verifique os níveis de óleo e fluidos do veículo (motor, freio e sistema hidráulico); cheque se há vazamentos no chão onde o veículo permaneceu estacionado; troque os filtros pelo menos a cada 10 mil quilômetros; procure trafegar com o veículo alinhado e balanceado para reduzir o consumo dos pneus e aumentar a dirigibilidade.

 

Sobre a Entrevias Concessionária de Rodovias

A Entrevias Concessionária de Rodovias é responsável pela operação, manutenção e modernização do lote Rodovias do Centro-Oeste Paulista, com um total de 570 quilômetros de vias no eixo entre Florínea, na divisa com o Paraná, e Igarapava, na divisa com Minas Gerais. O contrato de concessão assinado com o governo do Estado de São Paulo prevê investimentos de R$ 3,9 bilhões na restauração de rodovias, ampliação da malha viária e implantação de tecnologias e inovações que contribuem para prestação de serviços de alta qualidade aos usuários.

Visite o site da empresa: www.entrevias.com.br. Em caso de emergência nas rodovias ligue para 0800-3000-333.

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*