“Fé no que virá, Haddad e Manu para o sol brilhar no céu Brasil”, por Jorge Panzera

 Jorge Panzera*

 “Está na hora de acreditar mais no Brasil, na sabedoria coletiva de nosso povo”.

“Ontem um menino
Que brincava me falou
Hoje é a semente do amanhã

Para não ter medo
Que este tempo vai passar
Não se desespere, nem pare de sonhar

Nunca se entregue
Nasça sempre com as manhãs
Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar

Fé na vida, fé no homem, fé no que virá
Nós podemos tudo, nós podemos mais
Vamos lá fazer o que será”
(Gonzaguinha)

Os próximos dias serão decisivos para o futuro do Brasil. No dia 7 de outubro o povo Brasileiro comparecerá às urnas para decidir se daremos um passo na retomada do desenvolvimento nacional, com justiça social, democracia e liberdade ou se caminharemos para o obscurantismo do preconceito, para a entrega de nossas riquezas ao capital de fora e para o golpe definitivo na liberdade e na democracia.

Os últimos cinco anos foram duros para nosso país e, mesmo a vitória da reeleição da presidenta Dilma conseguiu abrir uma jornada de crescimento e de luz. Desde de 2013 vivemos uma onda conservadora e de ataques ao Brasil enquanto nação soberana. As elites apostaram na divisão do país e na destruição das bases de uma nova caminhada de desenvolvimento que foram com Lula. O que presenciamos foi uma sequência de ataques e retrocessos, que levaram a desestabilização do governo Dilma, ao golpe de 2016 e ao ilegítimo governo Temer. Os últimos anos foram de horror e de obscurantismo, que aparentemente iria desaguar numa eleição de um presidente ultraconservador, reacionário, antipovo e compromissado com o total desmonte do Brasil enquanto nação.

Porém as elites dominantes não contavam com a sabedoria coletiva de nosso povo, com o seu sentimento libertário e democrático. Eis que, no momento de desespero e desesperança, o povo inicia uma jornada de reviravolta nas eleições. Um movimento liderado pelas mulheres, tendo como símbolo o #EleNão, começa a ganhar força no povo. Ao mesmo tempo, a população nordestina que foi olhada e assistida pelos governos de Lula, tendo a frente uma aliança liderada pela esquerda, mas ancorada em bases amplas, levam a chapa Haddad e Manu para enxergar no horizonte a quinta vitória do campo progressista.

Dois movimentos devem convergir nos próximos dias: a consolidação da presença de Haddad no segundo turno, que deve ser construída sem ataques às candidaturas do campo democrático e popular; e, por outro lado, o movimento de reunificação do país, que só é possível com a radicalização democrática do Brasil, valorizando o desenvolvimento com combate às desigualdades. Ancorar esses dois movimentos no sentimento democrático de nosso povo é fundamental.

Está na hora de acreditar mais no Brasil, na sabedoria coletiva de nosso povo. O país será reunificado com uma vitória da democracia, contra o obscurantismo, rompendo com a lógica do programa do governo ilegítimo de Temer. Só assim será possível uma nova caminhada de desenvolvimento com redução da pobreza. Os ensinamentos de Gonzaguinha estão cada vez mais atuais, “Nunca se entregue”, “fé na vida, fé no homem…” e “deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar”

* Presidente do PCdoB no Pará e membro do Comitê Central do PCdoB.

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*