Últimas

Fim do auxílio vai elevar a inadimplência no país, diz estudo

Compartilhe


source

Brasil Econômico

A conta de poupança social digital permite que as pessoas recebam o auxílio emergencial e outros benefícios sociais e previdenciários sem pagar qualquer tarifa
Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A conta de poupança social digital permite que as pessoas recebam o auxílio emergencial e outros benefícios sociais e previdenciários sem pagar qualquer tarifa

Um estudo elaborado pelos Indicadores Econômicos da Boa Vista indica que o auxílio emergencial pago pelo Governo Federal contribuiu diretamente na queda de pagamentos atrasados, isto é – com datas de vencimento atrasadas em mais de 15 dias no segundo semestre de 2020.

Em abril do último ano, esses atrasos chegaram a 25,8% para beneficiários do auxílio. Em outubro, essa parcela caiu para 18,3%. Entre aqueles que não receberam o benefício, o valor caiu de 17,7% para 15,6%.

Você viu?

O estudo também conclui que o auxílio colaborou no pagamento de dívidas bancárias, o que teria sido responsável pela recuperação do crédito.

A taxa de inadimplência com recursos livres do consumidor encerrou 2020 em cerca de 4,3% – uma redução de 14% em relação ao mesmo período de 2019, quando marcava 5,0%.

É esperado que o fim do auxílio emergencial e dos prazos de carência para postergação de dívidas, sobretudo no segundo trimestre de 2020, provoque uma elevação nestes indicadores neste ano.


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*