Últimas

Fundação CASA passa a eliminar uso do papel com processo digital    

Compartilhe

Fundação CASA passa a eliminar uso do papel com processo digital  

 

Instituição entrou nesta semana na era digital de produção de documentos, dentro do programa SP Sem Papel, do Governo do Estado de São Paulo  

 

A Fundação CASA entra em nova etapa de modernização do atendimento socioeducativo. A partir desta semana, por meio do Programa SP Sem Papel, do Governo do Estado de São Paulo, a Instituição passa a eliminar paulatinamente o uso de papel em todos os seus atos administrativos – desde relatórios de atendimento dos adolescentes a certames de licitação.

A produção de documentos se torna totalmente digital. Os atos administrativos, de todas as naturezas, ainda existentes em papel serão gradativamente substituídos.

A data de 13 de outubro de 2020 fica marcada na história da Fundação CASA como o dia em que a Instituição entrou na era digital de produção de documentos por meio do Programa SP Sem Papel, do Governo do Estado de São Paulo. Os trabalhos realizados cotidianamente serão facilitados com o processo digital.

“O uso do processo totalmente digital ajudará a desburocratizar o serviço que prestamos de execução de medida socioeducativa, trazendo economia de tempo e de recursos”, afirma o secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa.

O SP Sem Papel é um programa do Governo da Secretaria de Governo, da Companhia de Processamento de Dados de São Paulo (Prodesp) e o Arquivo Público do Estado de São Paulo. Na Fundação CASA, a organização está a cargo da Assessoria de Inteligência Organizacional (AIO), a Universidade Corporativa da Fundação CASA (UNICASA) e a Prodesp.

O foco é reduzir/eliminar gradualmente o trâmite de papel no âmbito da Administração Estadual e no seu relacionamento com outras esferas de governo. Entre os benefícios estão a eficiência e a sustentabilidade; a produção padronizada e racional de documentos; a redução de gastos; a produtividade e a agilidade; a transparência; o trabalho facilitado; a confiabilidade; e a navegação intuitiva.

Cerca de 2.300 servidores da Fundação CASA constaram no rol de capacitação on-line dos primeiros usuários. Márcio José Carretero, encarregado de Área Administrativa do Expediente do Gabinete da Presidência, é um deles, que realizou a formação até o último domingo (11).

O encarregado de Área Administrativa, que trabalha há 36 anos na Instituição e sempre lidou com os atos administrativos em papel, foi um dos primeiros servidores a realizar um procedimento pelo SP Sem Papel. Carretero recebeu e continuou o fluxo administrativo de um documento, em papel, entregue no Protocolo da Sede na última terça-feira (13).

“O começo é diferente, porque precisamos nos adaptar à nova tecnologia, com ferramentas e aplicações, mas é questão de, com o tempo, nos acostumarmos com uma rotina diferente daquela que sempre foi lidar com papel”, avalia o encarregado de Área Administrativa.

 

O Programa  

O SP Sem Papel é o programa do Governo do Estado de São Paulo para reduzir / eliminar gradualmente o trâmite de papel no âmbito da Administração Estadual e no seu relacionamento com outras esferas de governo, mediante, entre outras iniciativas, ações de desburocratização e a adoção do processo digital.

O portal SP Sem Papel é uma plataforma corporativa para a produção, tramitação, gestão e controle de processos/documentos digitais, que garante a classificação dos documentos no ato de sua produção de acordo com a Política Estadual de Arquivos.

Também assegura a preservação e a transparência dos documentos produzidos pela Administração Paulista, com controle de documentos sigilosos, e a confiabilidade por meio de assinatura por autenticação ou certificação digital.

A plataforma permite, ainda, a recepção de demandas, facilitando o relacionamento entre Prefeituras, Assembleia Legislativa e o Governo do Estado de São Paulo com o objetivo de se proporcionar um melhor atendimento à população paulista.

O portal é de uso exclusivo dos servidores públicos da administração estadual, prefeitos e entidades sociais autorizados a produzir documentos digitais e/ou formalizar relação bilateral com o Governo do Estado de São Paulo.


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*