Glauco Toth: “Auto Papo”

Placa Mercosul

fonte: site uol.com.br

A nova placa Mercosul que já é utilizada nos veículos da Argentina e do Uruguai desde 2015 e há 2 anos por sete Estados brasileiros ( Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas, Bahia, Espírito Santo e Rio Grande do Norte), passará a ser obrigatória em todo o território nacional a partir de 31 de Janeiro desse ano de 2020 conforme estabelecido pelo Denatran ( Departamento Nacional de Trânsito).

Além de alteração nas cores, a nova identificação substitui o segundo número da sequência da placa atual por uma letra e deixam de aparecer o nome do Município e o Estado de licenciamento do veículo.

Para evitar a clonagem, as placas terão um código de barras semelhante a um QR Code onde constará o número de série e acesso às informações do banco de dados do fabricante da placa.

A nova placa será obrigatória apenas nos casos de primeiro emplacamento ou caso ocorra mudança de Município ou Estado, por furto, roubo, dano, extravio ou por vontade do proprietário do veículo. Não ocorrendo nenhum desses casos, as placas atuais poderão ser utilizadas até 31 de Dezembro de 2023.

As placas terão fundo branco e letras com cores que variam conforme a aplicação. O preto será usado em veículos de passeio, o vermelho nos comerciais e de aluguel como táxis, o azul em oficiais, o verde nos de teste, o dourado nos diplomáticos e,por fim,o prateado nos de colecionador.

Nos resta torcer para que essa novidade nos veículos não seja ineficaz e temporária como outras que já ocorreram no passado, podendo ser citados como exemplo, o kit de primeiros socorros, o extintor de incêndio, o adesivo de licenciamento a ser colado no para brisas, dentre outros que só geraram custos aos proprietários dos veículos e nenhum benefício.

Compartilhe
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
Instagram

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*