Ditadura Nunca MaisO livro Infância Roubada: crianças atingidas pela Ditadura no Brasil, elaborado pela Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”. Ele foi lançado na Câmara de Campinas, no ano de 2015  e em vários locais do Brasil. O livro reúne relatos de crianças presas, torturadas e exiladas durante a ditadura no Brasil.

Veja mais: Conivente com a tortura, Câmara de Campinas arquiva moção contra Bolsonaro

Resultado de audiências “Verdade e Infância Roubada” realizadas durante uma semana de maio de 2013, o livro contém histórias de mães e filhos de presos políticos, perseguidos e desaparecidos da ditadura.

O evento de Campinas, na ocasião do lançamento, há 3 anos, foi promovido pelo vereador Pedro Tourinho (PT), teve a presença do deputado estadual e ex-presidente da Comissão, Adriano Diogo, além de Ñasaindy Barret e Ernesto Nascimento, vítimas da ditadura ainda na infância.

Ernesto Nascimento foi torturado quando tinha por volta de dois anos de idade, e chegou a ser considerado, nesta época, um preso político pelo regime ditatorial promovido pelos militares. Tudo porque seu pai era integrante da VPR, a Vanguarda Popular Revolucionária, organização política de combate à ditadura, liderada pelo capitão Carlos Lamarca. Ernesto foi uma das quatro crianças trocadas com outros 40 presos políticos, como resgate do sequestro do embaixador alemão, Ehrenfried von Holleben, em 1970.

No livro, os filhos de combatentes da ditadura, hoje adultos na faixa dos 40 a 50 anos, contaram as suas lembranças da prisão, do exílio, do desamparo, de questionamentos em relação às suas identidades, assim como o medo, a insegurança, isolamento, solidão e vazio que vivenciaram e que, em muitos casos, são traumas não superados. (Com informações de divulgação)