Marília já imunizou 16,6 mil animais contra raiva

Vacinação antirrábica chega aos distritos no

dia 21; Marília já imunizou 16,6 mil animais

A cidade já tem mais de 16,6 mil cães e gatos imunizados contra a raiva, na campanha desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Divisão de Zoonoses. Esse número só não é maior em função das chuvas em dois sábados consecutivos de vacinação.

No último sábado (zona sul), foram imunizados 5.390 animais. A próxima etapa será nos distritos e na zona rural, no próximo dia 21. Os locais exatos onde os cães e gatos serão recebidos estão sendo definidos. Sobretudo nos distritos mais populosos, como Padre Nóbrega, será definido mais de um posto de vacinação.

Servidores da Saúde e acadêmicos do curso de Medicina Veterinária da Unimar participam da mobilização. A campanha é realizada anualmente, segundo especialistas, como a maneira mais eficiente de controle da raiva, uma doença que acomete animais e também humanos.

Lupércio Garrido, veterinário da Divisão de Zoonoses, explica que este ano a chuva foi um grande complicador à imunização, já que na maioria dos casos os animais são recebidos em frente aos espaços públicos. Também fica mais difícil para os moradores saírem de casa.

“Estamos estudando uma forma de ampliar essa cobertura, mas ainda não definimos sobre o rescaldo. A população será comunicada, caso tenhamos uma data excepcional, além das que estavam programadas inicialmente”, disse.

A RAIVA

A raiva é uma doença infecciosa transmitida apenas por mamíferos, através da mordida do animal infectado com o vírus do gênero Lyssavirus. A doença ainda mata, no mundo, cerca de 70 mil pessoas por ano. Na região de Marília, há registros em bubalinos e equinos, infectados por morcegos hematófagos.

O último caso de raiva canina na cidade, conta o veterinário Lupércio Garrido, responsável pelas ações de Educação em Saúde na Divisão de Zoonoses, foi notificado em setembro de 2000. O intervalo de 17 anos sem nenhum caso decorre das ações que incluem a campanha de vacinação, por isso a importância de levar o animal de estimação para aplicação da dose.

 

Foto: Arquivo

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*