Medicina Veterinária da Unimar debate os cuidados no atendimento aos pets e o cadastro voluntário para enfrentamento ao Covid-19

Compartilhe

 

Fábio Manhoso

O curso de Medicina Veterinária da Universidade de Marília (Unimar) realizou esclarecimento sobre os “Cuidados no Atendimento Médico Veterinário e a Covid-19” com a participação do Presidente da Associação Médica Veterinária de Marília e região, Fausto Hayashi. A discussão foi realizado por videoconferência aberta ao público através do facebook.

De acordo com o Coordenador do curso de Medicina Veterinária da Unimar, Fábio Manhoso, o objetivo foi auxiliar os profissionais com orientações sobre o atendimento neste período, evitando o contágio. “Estamos buscando apoiar os colegas de profissão levando a informação correta, porque estamos vivendo em meio a tantas incertezas. Por isso, este momento é de orientação e aconselhamento”, relata.

Os atendimentos aos pets estão sendo realizados, mas com algumas alterações. “Os atendimentos estão com limitações, o que será natural, afinal de contas estamos em um momento de distanciamento social. Precisamos nos preocupar com veterinários, clínicos, colaboradores, mas também com os tutores que vão ao local com seus animais. É um cuidado necessário com todos”, ressalta Fábio.

O convidado para o debate foi o Presidente da Associação Médica Veterinária de Marília e região, Fausto Hayashi. Segundo ele, algumas medidas precisam ser adotadas para não colocar a saúde dos profissionais, colaboradores e clientes em risco. “Nesse momento indicamos a redução do número de funcionários, criando um rodízio, evitar as consultas de rotina e priorizar os atendimentos de urgência e emergência”, orienta.

Ainda segundo o Presidente, nos atendimentos de urgência e emergência, alguns cuidados também precisam ser tomados. “Em caso de consultas, os tutores acompanham por videoconferências, ou seja, o pet é deixado na clínica e examinado com o tutor acompanhando on line, evitando a proximidade das pessoas. Para as visitas aos pets internados, a orientação é a diminuição dos horários”, complementa.

Outro tema debatido foi a cadastramento obrigatório dos médicos veterinários para o combate ao Covid-19. O Coordenador do curso de Medicina Veterinária da Unimar explicou que o profissional é preparado através da graduação para apoiar neste momento. “Nós, Médicos Veterinários, estamos participando como soldados, motivo que nos orgulha muito. Durante a graduação o profissional estuda sobre saúde pública, zoonoses e farmacologia, assim podendo contribuir neste período”, ressalta.

“Porém, a atuação voluntária não é obrigatória, apenas o cadastro. Se tornar voluntário é opcional. Todos os profissionais irão receber orientações para evitar o contágio, com certificado de conclusão emitido pelo Ministério da Saúde. O mais importante é que a Medicina Veterinária não se furta a essa briga, estaremos unidos a todos os brasileiros para colaborar. Eu chamo para ser voluntário porque a experiência de se doar já faz a diferença”, finaliza.


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*