Osvaldo Cruz: Justiça condena em primeira instância ex-prefeito Valtinho e mais dois da Máfia das Casinhas: cabe recurso

 

Edy Rocha

Osvaldo Cruz – SP

FONTE: Ocnet

Integrantes da comissão de licitações da Prefeitura e secretário foram absolvidos

A Justiça Estadual de Osvaldo Cruz condenou em primeira instância o ex-prefeito Valter Luiz Martins (PSDB) (três mandatos entre 1994-2012) e mais  advogado Carlos Eduardo Sampaio Kauffman e a funcionária da empresa envolvida, Patrícia Oliveira Turri, a penas que variam de 5 anos e 6 meses a 4 anos e 6 meses de reclusão, regime semiaberto, por envolvimento em supostas denúncias de fraudes em licitações e corrupção na chamada Máfia das Casinhas. Da decisão cabe recurso e, portanto, não é definitiva.

No mesmo processo secretário de governo da época e membros da comissão de licitação da Prefeitura de Osvaldo Cruz foram absolvidos.

Segundo sentença da juíza Mariana Sperb, da 1a Vara da Comarca de Osvaldo Cruz, os responsáveis pela empresa Ferreira e Turri Construções Ltda montavam várias empresas e atuavam em várias licitações de prefeituras pelo oeste do Estado, sempre com informações privilegiadas que partiram de funcionários da própria Companhia de Habitação do Estado, a CDHU.

As propostas geralmente eram em preços bem inferiores dos outros concorrentes, o que ao certo davam estas empresas ligadas ao grupo Ferreira e Turri as vitórias nas licitações.

É da sentença ainda a juíza Mariana Sperb que o mesmo grupo Ferreira e Turri montavam outras empresas só para participação nas concorrências públicas, o que também favoreceria a conquista dos contratos de construções das casas populares, que eram feitas em desacordo com as especificações técnicas exigidas e quase sempre com materiais inferiores ao que se exigia nos contratos. Aí estava o lucro da máfia.

O grupo atuou em várias cidades da região entre os anos de 2001 e 2007 e vários são os processos que envolvem políticos e os então empresários ligados à Ferreira e Turri.

Em Osvaldo Cruz as empresas que atuaram foram a própria Ferreira e Turri e ainda Roseli de Oliveira Souza-ME, Celso Hidemi Nishimoto-ME e Rosaly Sylvia Sampaio-ME. Todas essas empresas venceram conjunta ou isoladamente 29 processos de licitações perante a Prefeitura de Osvaldo Cruz.

O caso mais emblemático da atuação da Máfia das Casinhas na cidade foi o Conjunto José Valter Sevieiro, que demorou mais de 5 anos para ter as unidades entregues e chegou a ter uma de suas unidades reservadas para perícia referente ao mesmo caso.

O ex-prefeito Valtinho recebeu uma pena de 5 anos e 6 meses de reclusão, regime semiaberto, mesma pena aplicada a Carlos Eduardo Sampaio Kauffman. Já a terceira condenada foi Patrícia de Oliveira Turri, acusada de elaborar as propostas marcadas para as licitações. Ele recebeu pena de 4 anos e 6 meses de reclusão, também em regime semiaberto.

Todos os envolvidos podem recorrer da sentença.

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*