Padre acusado de pedofilia teria admitido crime. Na sua casa, foram encontradas bonecas e brinquedos

OPERAÇÃO QUERUBIM: padre confirma armazenamento de pornografia infantil. Ele foi preso, pagou fiança e liberado. Pena pode chegar até 8 anos de cadeia

com Jornal do Povo

O padre Denismar Rodrigo André, de 42 anos, que atuava na (Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Bairro Jóquei Clube,na Zona Sul de Marília, pagou fiança e permanece em liberdade, após prestar depoimento à delegada Cristiane Camargo Braga, da Delegacia de Defesa da Mulher de Tupã.

“O autor que foi preso em flagrante, confessou ter sido ele o autor das imagens, ele que baixou as imagens e foi ele que armazenou essas mídias”. O padre foi

“Ele disse que só baixava para olhar e tinha em arquivo. Não tem notícias que ele tenha praticado abuso físico”, disse a delegada. O padre, ordenado há cerca de um ano, morava em Tupã e atuava em Marília.

Ele foi preso na Operação Querubim, desencadeada pela Polícia Civil em toda a região na manhã desta quarta-feira e ouvido pela Polícia Civil. Na casa dele policias civis apreenderam material de pornografia infantil, brinquedos e bichos de pelúcia e bonecas.

Denismar pagou fiança e foi liberado para responder o processo por armazenamento de pornografia infantil. Em caso de condenação, a pena é de 3 a 8 anos de reclusão (Art. 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente – Lei 8069/90).

Foram realizadas onze prisões em cidades da região (Bauru, Jaú, Ourinhos, Promissão, Ubirajara, Pederneiras e Tupã). Em Marília, além do padre, foi presos também na Operação T.P.S, de 30 anos, solteiro, residente na região do Distrito de Padre Nóbrega.

                                       Brinquedos apreendidos na casa do padre pedófilo

                          Notebook apreendido com um dos acusados de pedofilia, em Marília

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*