PSB acusa Marina de ‘fake news’ por anunciar possível aliança

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, qualificou como “fake news”a afirmação feita pela presidenciável Marina Silva (Rede) de que estaria em curso uma aliança entre as duas legendas visando as eleições de outubro. “É fake news total (a aproximação com Marina). Nós sempre tivemos ótimas relações com a Rede, mas eles decidiram romper com três governadores do PSB de forma unilateral. A Rede passou a ser oposição ao PSB no Distrito Federal, Pernambuco e Paraíba. Por isso, uma aliança não passará de um sonho”, disparou Siqueira.

 

 

Nesta segunda-feira, Marina havia dito que estava entabulando conversas com o PHS, PMN e o PSB. Apesar das declarações da ex-senadora, o PSB vem mostrando sinais de uma aproximação com a candidatura do ex-governador Ciro Gomes (PDT).

O maior exemplo do rompimento da Rede com o PSB está em Pernambuco. “A Rede se afastou do nosso governo sem dar uma razão clara. Tínhamos uma relação política de diálogo com Marina. Fazíamos conversas periódicas com ela e com a Rede. Sérgio Xavier, importante quadro da Rede, inclusive, fazia parte da nossa gestão como secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade. Foi um grande parceiro nosso, sério, comprometido. Sérgio deixou a secretaria sem compreender bem as razões que levaram a esse rompimento. Esse afastamento foi uma escolha da Rede, que não entendemos e só podemos aceitar”, afirmou o governador e vice-presidente do PSB, Paulo Câmara.

Um outro complicador para a aliança idealizada por Marina está no fato do PSB estar negociando uma aliança, que alcançaria até as eleições em Minas Gerais, com o senador Himberti Costa (PT-PE). Caso o PT apoie a reeleição de Paulo Câmara, o que implicaria no fim da pré-candidatura de Marília Arraes, o PSB promete apoiar a reeleição de Fernando Pimentel para o governo mineiro.

Fonte: Brasil 247

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*