“Que tiro foi esse?”, por Saulo Santos Tobias

Saulo Santos Tobias

Sem apertar o gatilho, sem lança foguete, sem explodir uma granada, meu país foi assolado quando os políticos tiveram uma grande sacada.

Eu lembro perfeitamente, era o meu tempo de ” molecada”,o governo para melhorar a vossa imagem perante o mundo, criou a tal progressão continuada.
Que reprime e não quer que você se renda, diante de um governo que exige sua presença na escola, mas não quer que você aprenda.
Nem quer que você pense e não tampouco seja crítico e viva escravizado, manipulado por aqueles que detém o poder político.

Que tiro foi esse?
Que o favelado não pode virar doutor, pobre para ser bom, só se for jogando bola, reverberando às palavras de Lênin ” quer fazer revolução? Não tome os quartéis, tomem as escolas”.
Sem qualquer chance de reação, como em um assalto, o futuro da nação decidido pelos poderosos do palácio do Planalto e nem tiveram o escrúpulo de dizer: Mãos para o alto.
E nesse assalto levaram tudo e se pudessem levariam muito mais, em nome da alfabetização, transformam o Brasil num país de analfabetos funcionais.

Que tiro foi esse?
Tiro disparado por aqueles que deveriam governar com equidade, mas se tornaram opressores, midiáticos e manipuladores. Você acha que é normal em nosso país essa inversão de valores?
Como um país progride, quando uma das classes menos valorizadas são os professores? Se tudo isso é incentivado, aplaudido e ovacionado me diga, quem são os patrocinadores?

Que tiro foi esse?
Fomos alvejados e a vergonha nos impede de andar de cabeça erguida, só que nunca acha o autor dos disparos, pois para cada problema não resolvido, é só dizer que….. foi bala perdida.,..

Que tiro foi esse…. Que tiro foi esse..,. Saulo Santos. Tobias.

*Perfil

Meu nome é Saulo Santos Tobias. A leitura faz parte da minha vida desde a tenra idade, na verdade a leitura foi fundamental para anular os efeitos negativos de fatores como o preconceito e classe econômica.

Foi através da leitura que eu construí um mundo imaginário e mesmo quando foi e é preciso voltar para a realidade, volto convicto de que, ainda que eu não tenha o poder de mudar toda a realidade e com quanto seja limitado o meu poder para fazer o meu mundo melhor eu posso a cada dia me dedicar a ser alguém melhor para o meu mundo

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*