RITA ANDERY: A QUESTÃO DO RECONHECIMENTO NO RELACIONAMENTO E COMO A FALTA DELE TE COLOCA NO “ OLHO DO FURACÃO”

Compartilhe

 

Por Rita Andery

Mais um mês se passou. Foi o mês em que comemoramos algumas datas importantes além das datas históricas: Dia de Todos os Santos, Finados, Dia Internacional do homem, Consciência Negra e durante todo mês de Novembro a prevenção contra o câncer de próstata (Novembro Azul). Tudo isso dentro desse grande furacão que vivemos: “A pandemia”.

 Contudo o que estas comemorações têm em comum? O reconhecimento. Reconhecimento é uma palavra com muitas definições, mas vamos nos atentar para a seguinte: “ recordação de benefício recebido; gratidão. ”

 Todos nós, seres humanos somos movidos, entre outras coisas, pelo reconhecimento de nossas ações e atitudes. Na busca pelo reconhecimento algumas pessoas tomam atitudes impensadas, atitudes que muitas vezes ferem ao invés de causar “cura”.

 Impossível falar de reconhecimento e não falar dos relacionamentos, quando não reconhecemos devidamente o que nosso (a) parceiro (a) faz, estamos contribuindo para que uma “ pequena chuva, alguns trovões se transformem em tempestades e estas em grandes furacões.

Todo relacionamento entre duas pessoas começa pelo despertar da atração de um pelo outro. Neste início são observados os aspectos mais superficiais, que vão desde a cor dos olhos, um sorriso ou o tom da voz até o jeito de se vestir ou o status social.

Mas, a relação só segue adiante quando se passa a observar e reconhecer características mais marcantes de caráter e personalidade. À medida que o tempo passa, o reconhecimento passa a ter uma posição extremamente importante para a estabilidade, a saúde e a satisfação dos envolvidos no relacionamento.

 Toda vez que você se auto reconhece fazendo ou tendo um comportamento que está prejudicando a relação, corrige-se e fala com seu parceiro (a) sobre isto, haverá uma satisfação e um crescimento muito gratificante entre ambos, porque tal comportamento aumenta a aproximação e a intimidade dos parceiros.

O mesmo acontece quando você se auto reconhece fazendo ou tendo
um comportamento que está ajudando a relação; e ainda tão importante quanto tudo isso é quando você reconhece as atitudes do outro e assim quando você compartilha estes momentos numa troca constante, verdadeira e sincera, o resultado pode ser fantástico, promovendo a solidez do vínculo.

É claro que não vale lançar mão destes momentos para manipular ou chantagear o outro, tentando tirar alguma vantagem. A partir do desenvolvimento deste exercício de reconhecimento e auto reconhecimento passamos, então, a reconhecer tudo o que gostamos no (a) nosso (a) parceiro (a). Os resultados costumam ser muito gratificantes para ambos. Se há algo que você gosta no outro reconheça, elogie e incentive, mas seja sempre, repito, verdadeiro (a) e sincero (a).

A prática diária do reconhecimento deve ser para todas as áreas do relacionamento humano, indo desde atitudes de comportamento social até o relacionamento mais íntimo, o qual será cada vez mais prazeroso, gratificante e completo. Valorize seu parceiro (a)! Com certeza essa atitude pode tirar vocês do “Olhos do Furacão”.

 Aqui vai um alerta importante: o ser humano possuí uma forte tendência de reconhecer, valorizar e “cobiçar” o que não está ao seu alcance, porém a máxima do ditado é verdadeira: “A grama do vizinho é sempre mais verde. ”; cuidado, muito cuidado… Você pode acabar descobrindo que a grama do vizinho é de plástico e aí pode ser tarde demais para sair do “Olho do Furacão”


Profª Me. Rita Andery

Neuropsicopedagoga Clínica, Master em Hipnose e PNL Practitioner

WhatsApp (35) 998784121

Fone (14) 996148963

Instagram: @ritaanderymac

Facebook: ritaanderymac

Site e Blog: ritaanderymac.wixsite.com/ramac

E-mail: ritaanderymac@gmail.com

https://bityli.com/PCp9y
Link do YOUTUBE👆
Rita Andery


Compartilhe

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*