Saúde faz mais de 1,5 mil testes rápidos para HIV e Sífilis durante campanha

 

“Fique Sabendo 2018” aconteceu entre os dias 1 e 7 deste mês; na cidade foi verificado um novo caso de Aids e 11 de sífilis

 

A Secretaria Municipal da Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, divulgou o resultado da “Campanha Fique Sabendo” 2018 para diagnóstico e prevenção da Aids e Sífilis.

Em uma semana de intensificação foram realizados 1.577 testes rápidos nas unidades de saúde, no SAE (Serviço de Atendimento Especializado) e ações “extramuros”, ou seja, fora das unidades.

A campanha, que marca o Dia Mundial de Luta Contra a Aids (1 de dezembro) transcorreu do início do mês até o dia 7. Os exames já fazem parte da rotina do Sistema Único de Saúde, mas durante este período foram intensificados.

Mobilização levou profissionais da Saúde municipal a instituições como Penitenciária de Marília, Centro POP e Fundação Casa. A proposta deste ano foi atingir, principalmente, jovens, profissionais do sexo e outros grupos que fazem parte das populações mais vulneráveis.

A enfermeira Alessandra Pereira de Souza, responsável pelo programa de ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e Aids, explica que nos últimos anos são crescentes os indicadores de novos casos.

Cumprindo o lema “Fique Sabendo” para que o cidadão com o vírus possa ter acesso à rede de assistência e interromper a transmissão, em Marília foram realizados 1.042 testes rápidos para HIV, sendo um positivo.

Em relação à Sífilis foram 535 testes rápidos com 11 positivos. Todos os pacientes foram orientados e encaminhados para a rede de cuidado, que garante (pelo SUS), consultas, exames, medicação e atendimento multidisciplinar, ou seja, profissionais de diferentes áreas.

“Foi uma campanha muito bem sucedida e temos que destacar o engajamento. A forma como a rede (incluindo as especializadas) ‘vestiram a camisa’ foi impressionante. Realmente uma mobilização muito intensa e com excelentes resultados para o programa”, disse Alessandra.

ESTATÍSTICA

Conforme dados divulgados pela Vigilância Epidemiológica, ao longo do ano passado o município confirmou 87 novos casos de Aids. Já em 2018, até o final de novembro, foram confirmados 67.

Já em relação à sífilis, Marília totalizou no ano passado 243 casos, sendo 161 “adquiridos” e 82 em gestante. A análise separada dos números é considerada estratégica pelos serviços especializados, para que haja maior controle da sífilis congênita (nos bebês).

Os dados sobre a doença este ano indicam 186 casos confirmados, sendo 135 notificações de sífilis adquirida e 51 em gestantes. Em Marília o serviço de referência é o SAE, que está localizada à rua 7 de Setembro, 793. O telefone é o 3413-7421.

 

Fotos: Divulgação

Comente

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*